Busca avançada
Ano de início
Entree

Contribuição de aspectos comportamentais na participação social, função e atividade de indivíduos com dor crônica no ombro

Processo: 18/26103-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Paula Rezende Camargo
Beneficiário:Lucas Araújo de Almeida
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Ciências biocomportamentais   Dor crônica   Dor musculoesquelética   Ombro   Classificação internacional de funcionalidade, incapacidade e saúde

Resumo

A dor crônica de origem musculoesquelética no complexo do ombro é uma condição com alta prevalência na população geral e torna-se responsável, por restrições na realização de atividades de vida diária e de atividades de vida prática. Os aspectos comportamental e psicológico negativos parecem influenciar o nível de participação social, a percepção de dor, o nível de função e atividade e o prognóstico do quadro clínico; entretanto tais relações ainda não estão bem estabelecidas na literatura. Assim, o objetivo primário desse estudo será avaliar, por meio de uma abordagem biopsicossocial, a contribuição dos aspectos comportamentais e psicológicos nos domínios da Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF): participação social, função e atividade de indivíduos com dor crônica do ombro. Os objetivos secundários envolverão verificar relações entre aspectos comportamentais, psicológicos, função e tempo de dor. Serão avaliados 75 indivíduos com queixa principal de dor no ombro, com intensidade de dor igual ou maior que 3 pontos há pelo menos 3 meses. Primeiro, a contribuição da cinesiofobia, crenças de medo-evitação e catastrofização na participação social, função e atividade será examinada por modelos de regressão linear múltipla. A contribuição da ansiedade e depressão na participação social, função e atividade também será examinada por modelos de regressão linear múltipla. Testes de correlação serão utilizados para examinar as correlações entre o tempo de dor e os aspectos comportamentais e a função, e entre os aspectos comportamentais e psicológicos. Serão identificadas as atividades funcionais mais comprometidas nessa população através da análise descritiva de frequências e cálculo da média das pontuações de cada atividade. (AU)