Busca avançada
Ano de início
Entree

A Transposição Didática da Física das Radiações ionizantes em manuais escolares de física

Processo: 18/21823-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Ensino-aprendizagem
Pesquisador responsável:Leandro Londero da Silva
Beneficiário:Alvaro Cesar da Silva Junior
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Ensino de física

Resumo

Autores de obras didáticas destinados ao ensino da física, para escola média, passaram a inserir tópicos de Física Moderna e Contemporânea (FMC) em suas produções. Analisar criticamente as apresentações textuais deste tópico, ou seja, a maneira pela qual os autores abordam a FMC torna-se importante tema de investigação. Partimos da constatação da ausência de um estudo que analise a apresentação da Física das Radiações Ionizantes e do fenômeno da Radioatividade em Coleções Didáticas de Física destinadas ao Ensino Médio. Este tópico curricular foi escolhido tendo em vista nosso desafio de incorporá-lo de forma clara e objetiva em aulas de física. Perante isso, objetivamos investigar como a Física das Radiações Ionizantes e o fenômeno da Radioatividade são abordados pelos autores das coleções pertencentes ao Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Procuraremos responder as seguintes questões: 1) Quais os vestígios de processos norteadores da transposição didática (dessincretização, despersonalização, descontextualização e programabilidade) relacionados à Física das Radiações Ionizantes e ao fenômeno da Radioatividade nas coleções didáticas analisadas? 2) Quais são os recursos linguísticos utilizados pelos autores para discutir a Física das Radiações Ionizantes e o fenômeno da Radioatividade? 3) Nas obras analisadas são apresentadas imagens deformadas do trabalho científico? Destacamos que, como argumenta Almouloud (2011), para ensinar um conteúdo científico em um nível de escolaridade (fundamental, médio ou superior), é necessário torná-lo acessível aos estudantes. Portanto, precisa-se transformá-lo a partir de um saber de referência que, em geral, é o saber dos especialistas da disciplina (o saber sábio). Optamos por analisar as 12 coleções didáticas de física pertencentes ao PNLD do triênio 2018-2020. Consideramos significativo e apropriado para nosso estudo o uso da Transposição Didática de Yves Chevallard. Procederemos a uma revisão de literatura para identificarmos os estudos já publicados que versam sobre a transposição didática de conteúdos físicos em materiais impressos. Identificaremos o tópico de Radiações Ionizantes e do fenômeno da Radioatividade nas coleções selecionadas, realizando a fotocópia e registro das páginas localizadas, em cada um dos volumes que compõem cada coleção. A identificação será realizada mediante a leitura integral dos textos que compõem os volumes. Analisaremos a apresentação e a maneira pela qual os autores abordam e inserem a discussão das Radiações Ionizantes e do fenômeno da Radioatividade, destacando os recursos linguísticos utilizados para a apresentação do conteúdo. Escolheremos o "saber de referência" que é o saber dos especialistas (o saber sábio). Pensamos em utilizar, em um primeiro momento, como saber de referência, materiais impressos utilizados em nível de graduação e produzidos por cientistas como, por exemplo, a obra "Física quântica: átomos, moléculas, sólidos, núcleos e partículas de autoria de Robert Martin Eisberg e Robert Resnick, por ser uma das obras mais utilizadas em cursos graduação em física. Analisaremos a transposição didática ocorrida por meio do referencial teórico utilizado destacando a descontextualização, despersonalização e a programabilidade ocorrida nos livros didáticos. No decorrer das análises, procuraremos observar se os autores apresentam discussões referentes as contribuições de: Heinrich Hertz, Phillip Lenard, Wilhelm Röntgen, Henri Becquerel, Charles Henry, Niewenglowski, Gustav Bémont, Eugène-Anatole Demarçay, Marie Curie e Pierre Curie. Ao final, compararemos as obras sob o ponto de vista da sequência didática utilizada pelos autores, com o intuito de analisarmos se apresentam, entre si, uma regularidade na sequência apresentada. Finalizaremos o estudo com a redação do trabalho, sistematizaremos as respostas encontradas e apontaremos as implicações para o Ensino da Física das Radiações Ionizantes e do fenômeno da Radioatividade.