Busca avançada
Ano de início
Entree

Mulheres e futebol no brasil: um jogo possível?

Processo: 19/07231-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 10 de agosto de 2019
Vigência (Término): 26 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:José Sterza Justo
Beneficiário:Talita Machado Vieira
Supervisor no Exterior: Rui Manuel Proenca de Campos Garcia
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidade do Porto (UP), Portugal  
Vinculado à bolsa:17/18130-9 - Mulheres e futebol no Brasil: um jogo possível?, BP.DR
Assunto(s):Práticas corporais

Resumo

Tradicionalmente, os esportes são vinculados aos ideais de masculinidade, sendo usual o fomento à prática desportiva entre homens, pois, supostamente, auxiliaria no desenvolvimento de aptidões e características desejáveis as eles: virilidade, coragem, competitividade e força. Tal perspectiva está relacionada às normas instituídas de gênero, que classificam e qualificam os corpos segundo o princípio binário do sistema sexo-gênero. No contexto brasileiro, o futebol é o esporte onde tais inquietações aparecem de maneira contundente, sobretudo pelo jogo de visibilidade-ocultação da modalidade na mídia que, arbitrado por interesses diversos e forças dominantes, coloca em vantagem o futebol masculino e ofusca o feminino. A partir dessas considerações, levantamos as seguintes questões: Como se constitui a experiência de mulheres praticantes do futebol nos âmbitos do rendimento e da formação, no tocante a normatividade de gênero presente nesse esporte? Quais as dificuldades enfrentadas por essas atletas para adentrarem e permanecerem no futebol de rendimento? Quais as dificuldades, satisfações e empoderamentos vivienciam no futebol? Partindo dessas indagações, o objetivo deste projeto consiste em investigar a experiência de mulheres praticantes do futebol. Para tanto, a pesquisa de tipo qualitativo terá como unidade de análise jovens ingressantes na carreira de atletas de futebol e mulheres que já exercem essa profissão. Tal investigação de campo será realizada junto a um clube de futebol que possui categoria de base e equipe principal de futebol feminino. Adotaremos a cartografia como estratégia metodológica, valendo-nos da realização de entrevista e observações, como instrumentos de coleta de dados. Ao final dessa trajetória de pesquisa, esperamos acumular condições teóricas e empíricas para discutir o impacto das normas de gênero na subjetivação das mulheres que elegem o futebol como profissão.