Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do envolvimento da proibitina 1 (PHB) na ativação de STAT3 em macrófagos

Processo: 18/17805-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Roger Chammas
Beneficiário:Vitor Pedro Targhetta
Instituição-sede: Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (ICESP). Coordenadoria de Serviços de Saúde (CSS). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia experimental   Microambiente tumoral   Macrófagos   Imunofluorescência   Proteínas inflamatórias de macrófagos   Ciclo celular

Resumo

Macrófagos representam grande parte do infiltrado de células no microambiente tumoral e sua presença geralmente está associada a um pior prognóstico com um maior crescimento tumoral, resistência a quimioterápicos e imunossupressão local. Macrófagos pró-tumorais geralmente apresentam um perfil anti-inflamatório. A Proibitina 1 (PHB) é uma proteína com funções variadas, destacando-se seu papel no controle do ciclo celular, como chaperona mitocondrial e desempenhando proteção do estresse oxidativo. Um número considerável de evidencias mostram sua participação na manutenção da inflamação, entre elas destacam-se sua ausência nas doenças inflamatórias intestinais, sua aparente regulação por TNF-± e IL-6 e sua inibição na via Transdutora de Sinal e Ativadora da Transcrição 3 (STAT3). Por sua vez a via STAT3 é importante na ativação do perfil pró-tumoral e anti-inflamatório de macrófagos no microambiente tumoral. Dados iniciais do grupo sugerem que macrófagos ativados com IL-4 possuem o nível da proteína PHB maior quando comparados a macrófagos ativados com LPS e IFN- ³. A função da PHB relacionada à ativação de macrófagos ainda é desconhecida. Este projeto tem como hipótese que a PHB seja mais expressa em macrófagos com perfis anti-inflamatórios e que seu silenciamento possa interferir na ativação de macrófagos por meio de sua inibição em STAT3. Serão utilizadas a linhagem de monócitos THP-1 e macrófagos derivados de camundongos para os experimentos e, as ativações serão realizadas em: M(IL-4), M(IFN-³+LPS) e M(TAM-like). A localização da PHB será determinada nessas ativações por Imunofluorescência. A PHB e STAT3 serão silenciadas por siRNA e marcadores de perfis anti e pró-inflamatórios, da diferenciação para macrófago, e da PHB serão verificados por qRT-PCR. STAT3 fosforilada será verificada por Western Blot.