Busca avançada
Ano de início
Entree

Triagem microbiológica e análises bioquímicas da taxa da conservação de morangos tratados com o peptídeo antimicrobiano Ctx(Ile21)-Ha e seus análogos

Processo: 19/07438-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Eduardo Festozo Vicente
Beneficiário:Rafael Shoiti Souza Yokoo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Engenharia. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Tupã. Tupã , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/00446-7 - Aplicação de peptídeos antimicrobianos como novos aditivos na nutrição animal, AP.JP
Assunto(s):Bioquímica de alimentos   Conservação de alimentos   Anti-infecciosos   Morango   Peptídeos catiônicos antimicrobianos   Análise microbiológica

Resumo

O peptídeo antimicrobiano Ctx(Ile21)-Ha, isolado a partir da secreção da pele da rã Hypsiboas albopunctatus demonstrou, segundo estudos anteriores, atividade biológica contra bactérias e fungos. Seu mecanismo de ação, diferente dos antibióticos clássicos, promovem uma perturbação da membrana dos microrganismos atacados, mudando assim a sua permeabilidade. Tal mecanismo dificulta a capacidade de resistência antibiótica desses patógenos. Esse fato faz com que esta molécula seja um candidato promissor no combate destes microrganismos e também na utilização na conservação de alimentos. Desta forma, o presente projeto objetiva síntese, purificação e caracterização do peptídeo antimicrobiano Ctx (Ile21)-Ha e de seus análogos, que conterão modificações na sua sequência primária, a fim de torná-lo mais seletivo a bactérias ou aos fungos. Serão feitos testes antifúngicos e antimicrobianos em paralelo ao projeto para a escolha do peptídeo com melhor atividade biológica. O objeto de estudos deste projeto será o morango, sendo sua escolha devido ao fato de ser uma fruta altamente perecível, não climatérica e também devido a sua grande importância econômica e social. Para a condução dos estudos e verificação da aplicação do peptídeo aumentará ou não a vida de prateleira do morango, serão realizadas análises da efetividade dos peptídeos por meio de parâmetros físico-químicos e bioquímicos como pH, acidez titulável, perda de massa, brix, textura, taxa respiratória, "ratio" (brix/acidez), análises visuais e de pigmentos, além da realização de análises enzimáticas das enzimas pectinametilesterase (PME) e poligalacturonase (PG) e análises cromatográficas dos açúcares e teor de vitamina C nas amostras de fruta, buscando diferenças nas taxas de deterioração ou conservação do alimento. Espera-se que com a aplicação do peptídeo Ctx(Ile21)-Ha e seus análogos haja uma diminuição ou até mesmo impedimento do desenvolvimento microbiano quando comparados aos morangos sem o tratamento. Tais efeitos trazem como consequência um aumento na qualidade e na conservação do produto, aumentando a sua vida de prateleira.