Busca avançada
Ano de início
Entree

A exposição internacional de 1862 em Londres e a origen das mega exposições periódicas de arte contemporânea

Processo: 19/04903-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Artes - Fundamentos e Crítica das Artes
Pesquisador responsável:Vinicius Pontes Spricigo
Beneficiário:Vinicius Pontes Spricigo
Anfitrião: Michael Asbury
Instituição-sede: Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (EFLCH). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Guarulhos. Guarulhos , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of the Arts London (UAL), Inglaterra  
Assunto(s):Arte contemporânea   História da arte   Globalização

Resumo

Estudo de caso da Exposição Internacional de 1862 em Londres, tendo em vista a internacionalização da produção artística no âmbito das mega exposições periódicas de arte contemporânea. Ao buscar as origens da inserção do Brasil e da produção artística realizada no país em grandes mostras realizadas no exterior, o projeto pretende investigar o modo como uma represetanção de modernidade foi construída pelo país dentro de um contexto transnacional. A investigação tem como objetivo analisar de um ponto de vista "arqueológico" os atuais debates sobre a globalização e a bienalização da arte contemporânea e da sua exibição.