Busca avançada
Ano de início
Entree

Bioatividade de extratos de sub-produtos de maracujá amarelo e sua eficiência na prevenção de doenças neurodegenerativas

Processo: 19/10655-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Julian Martínez
Beneficiário:Luana Cristina dos Santos
Supervisor no Exterior: Maria Elena Ibanez Ezequiel
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidad Autónoma de Madrid (UAM), Espanha  
Vinculado à bolsa:17/11245-5 - Fracionamento de extratos de subprodutos industriais de maracujá-azedo (Passiflora edulis) por redução de pressão utilizando CO2 supercrítico, BP.DR
Assunto(s):Produtos naturais   Doença de Alzheimer

Resumo

Compostos bioativos em plantas e vegetais promovem inúmeros benefícios à saúde humana, e por isso, vários estudos estão atualmente focados em avaliar sua bioatividade e potencial em se tornar um medicamento natural. Até o momento, o tratamento para doenças neurodegenerativas como Alzheimer's, Parkinson's e esclerose múltipla, consiste apenas no alívio de seus sintomas. Assim, estudos estão cada vez mais motivados em obter respostas para prevenção destas doenças, uma vez que geram impacto negativo no desenvolvimento da sociedade. Compostos bioativos de fontes naturais como fitosteróis, carotenoides e outros ainda são pouco explorados quanto a sua aplicação efetiva na prevenção de doenças neurodegenerativas. O objetivo deste projeto é agregar valor a um sub produto agroindustrial (resíduo de maracujá amarelo) usando seus extratos obtidos a partir de fracionamento supercrítico, testando sua bioatividade e relacionando-a à possíveis efeitos neuroprotetores. O presente trabalho será desenvolvido em três etapas: I) Obtenção da composição química dos extratos (extrato bruto e frações) para seleção dos extratos enriquecidos nos determinados compostos bioativos; II) Ensaios in vitro para avaliar as melhores respostas quanto à potencial antioxidante, anti-inflamatório e atividade enzimática (AChE e BuChE), ou seja, os melhores extratos com potencial em inativar as enzimas que catalisam o rompimento do neurotransmissor acetilcolina, e, por fim III) Análises BBB (do inglês, Blood-brain barrier) utilizando os extratos ricos em compostos terpênicos, a fim de classificar os melhores extratos quanto à ação neuroprotetora. O projeto será desenvolvido no Laboratório Foodomics no Instituto de Pesquisa em Ciência de Alimentos (CIAL) em Madrid, Espanha, e será supervisionado pela Professora Elena Ibáñez.