Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de nanopartículas de prata (AgNPs) sobre o bloqueio neuromuscular in vitro do veneno da serpente Philodryas olfersii (Dipsadidae)

Processo: 19/05891-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Autonômica
Pesquisador responsável:Yoko Oshima Franco
Beneficiário:Anna Paula Farias de França
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Inovação. Universidade de Sorocaba (UNISO). Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Toxicologia   Nanopartículas   Bloqueadores neuromusculares   Venenos de serpentes   Dipsadidae   Técnicas in vitro

Resumo

Nanopartículas de prata (AgNPs) apresentam características antibacteriana, antifúngica e antiviral, com inúmeras aplicações na medicina. Por outro lado, o envenenamento causado pela serpente Philodryas olfersii (Dipsadidade) provoca edema (inchaço), eritema e equimoses (manchas escuras), linfadenopatia regional (dilatação de linfonodos), efeitos neurotóxicos e miotóxicos. A sintomatologia deste envenenamento assemelha-se à do botrópico (jararaca) pela presença de constituintes biologicamente semelhantes aos do veneno botrópico. Epidemiologicamente a incidência de acidentes causados por P. olfersii é baixa devido à anatomia dos dentes, pois são serpentes opistóglifas, ou seja, possuem o dente inoculador de veneno situado no fundo da boca, na porção posterior do maxilar superior, dificultando a inoculação do veneno. O veneno de P. olfersii produz um bloqueio neuromuscular in vitro em preparações de camundongos e aves, sendo mais sensível em aves. Por esta razão, neste projeto, nanopartículas de prata serão testadas sobre o efeito neurotóxico in vitro do veneno da serpente P. olfersii, em preparação biventer cervicis de pintainho.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.