Busca avançada
Ano de início
Entree

Imunomodulação por b-glucano em tilápias (Oreochromis niloticus) vacinadas e desafiadas com Streptococcus agalactiae: variáveis imunológicas e hematológicas

Processo: 19/12082-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Jaqueline Dalbello Biller Takahashi
Beneficiário:Ketlyn Gregorio Pugliezi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Tecnológicas. Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Dracena. Dracena , SP, Brasil
Assunto(s):Tilápia

Resumo

O crescimento da piscicultura brasileira ocasionou o aumento da ocorrência de doenças, e as conseqüentes perdas na produção, e diversos estudos têm avaliado o uso de imunoestimulantes para prevenção e controle de doenças. Dentre eles, destacam-se o ²-glucano, que é o composto mais estudo e utilizado na alimentação de peixes. Há evidencias que a administração do ²-glucano pode ativar de forma eficaz, diversos mecanismos de defesa. Assim, o objetivo do presente trabalho será avaliar os efeitos desse imunoestimulante sobre as respostas imunes inatas de tilápias através de variáveis imunológicas e hematológicas. Um total de 300 tilápias serão distribuídos em 20 caixas de polietileno, e divididas em cinco grupos: G 1. Dietas controle (livre de ²-glucano) por 30 dias; G 2. Dietas experimental (10g kg-1 de ²-glucano) por 15 dias, e em seguida dieta controle (livre de ²-glucano) por 15 dias; G 3. Dietas experimental (10g kg-1 de ²-glucano) por 15 dias, serão desafiadas, e em seguida dieta controle por 15 dias; G 4. Dietas experimental (10g kg-1 de ²-glucano) por 15 dias, e serão desafiadas, e em seguida dieta experimental por 15 dias; e G 5. Dietas experimental (10g kg-1 de ²-glucano) por 15 dias, serão desafiadas, e em seguida dieta com vitaminas e minerais antioxidantes (livre de ²-glucano) por 15 dias. Aos 15 dias de experimento, peixes de todos os tratamentos serão amostrados, será coletado sangue para avaliação de variáveis imunológicas (atividade da lisozima; atividade hemolítica do complemento; atividade respiratória de leucócitos); variáveis hematológicas (hemograma, leucograma e índices hematimétricos); e variáveis bioquímicas (proteína total, albumina, globulina sérica e índice A:G) e avaliação dos variáveis de desempenho produtivo (peso final; ganho de peso; taxa de crescimento específico; conversão alimentar; taxa de eficiência protéica e fator de condição). Em seguida, os grupo 3, 4 e 5 serão desafiados com manejos estressantes (estresse e infecção com 1,0 x 108 UFC de S. agalactiae/peixe). Aos 30 dias de experimento 4 peixes de cada caixa (n=12) serão amostrados e passarão pelas colheita de sangue para avaliação das análises citadas. Esse experimento será conduzido em delineamento inteiramente casualizado com 10 tratamentos (cinco grupos x 2 tempos de amostragem: 15 e 30 dias de experimento) com 4 repetições cada.