Busca avançada
Ano de início
Entree

A viabilização da novidade: sistemas partidários municipais e entrada de novos partidos

Processo: 19/01456-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política
Pesquisador responsável:Oswaldo Martins Estanislau Do Amaral
Beneficiário:Otávio Zilioli Catelano
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Partidos políticos   Instituições políticas   Sistemas partidários   Comportamento eleitoral   Município

Resumo

O objetivo desta pesquisa é explicar os fatores institucionais que definem os sistemas partidários municipais e qual arranjo entre estes fatores favorece a entrada de novos partidos. Para tanto, analisaremos o desempenho eleitoral para disputa de prefeituras dos oito partidos brasileiros criados na atual década (2010-hoje). Em específico, observaremos as disputas ocorridas em municípios com menos de 200 mil eleitores que, por serem eleições majoritárias de turno único, tendem ao bipartidarismo (DUVERGER, 1970), o que nos aproxima dos pressupostos de Mainwaring e Scully (1995). A hipótese do trabalho é que os novos partidos tendem a encontrar terrenos eleitoralmente mais propícios em municípios cujos cenários são de sistemas partidários pouco institucionalizados. Levaremos em conta as dinâmicas da migração partidária e da política local. Avaliar a inserção de novas legendas em sistemas partidários locais é importante pois elas podem alterar o padrão eleitoral vigente caso sejam capazes de apresentarem competidores viáveis. Isso nos trará informações sobre o quanto as relações entre os partidos são institucionalizadas ou não, na medida em que permitem a entrada competitiva de novos atores; bem como das relações entre os partidos e os eleitores, na medida em que estes votam em novas siglas. Nesta pesquisa, utilizaremos a análise quantitativa de dados que serão retirados do TSE e do IBGE. (AU)