Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da duração do estresse crônico por contenção no desempenho de ratos em uma tarefa de aprendizagem espacial

Processo: 19/03384-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Andréia Schmidt
Beneficiário:Vítor Pansarim
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Psicobiologia   Labirinto aquático de Morris   Aprendizagem espacial   Ratos

Resumo

A exposição a estressores de forma crônica tem sido utilizada como modelo animal para estudo da depressão, uma vez que se mostrou capaz de provocar anedonia. Além disto, o estresse crônico tem se mostrado eficaz em alterar o desempenho de ratos em tarefas de aquisição e retenção. A maioria das pesquisas que utilizaram um estresse crônico com duração de 21 dias ou mais observaram um prejuízo no desempenho dos animais. Entretanto, algumas pesquisas que expuseram ratos a períodos reduzidos de estresse crônico encontraram uma melhora no desempenho. Embora a maioria das pesquisas tenha utilizado machos, há estudos que demonstram que o estresse crônico pode ter efeitos distintos sobre o desempenho de machos e fêmeas. O presente estudo tem o objetivo de investigar o efeito da duração do estresse crônico por contenção (CRS) sobre o desempenho de ratos machos e fêmeas em uma tarefa de aprendizagem espacial. Serão utilizados 48 ratos Sprague-Dawley (24 machos e 24 fêmeas), compondo seis grupos de oito sujeitos: grupo estresse longo de machos e grupo estresse longo de fêmeas (22 dias de exposição ao CRS), grupo estresse curto de machos e grupo estresse curto de fêmeas (11 dias de exposição ao CRS) e grupo controle de machos e grupo controle de fêmeas (sem exposição ao CRS). Durante o período de exposição ao CRS, todos os animais passarão por testes de preferência por solução de sacarose. Com o fim do período de CRS, todos os sujeitos passarão por duas sessões de aprendizagem espacial no labirinto aquático de Morris (MWM). A latência de escape será utilizada como medida de aprendizagem na tarefa e será comparada entre os seis grupos do experimento.