Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de células tumorais circulantes em câncer de canal anal e sua interação com os vírus HIV e HPV

Processo: 19/01567-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Ludmilla Thomé Domingos Chinen
Beneficiário:Daniela de Jesus Ferreira Costa
Instituição-sede: A C Camargo Cancer Center. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Infecções por Papillomavirus   Células neoplásicas circulantes   HIV

Resumo

O câncer tem se tornado um grande problema de saúde pública em países desenvolvidos e em desenvolvimento, sendo responsável por mais de seis milhões de casos óbitos a cada ano, representando cerca de 12% de todas as causas de morte no mundo. O câncer de canal anal corresponde a 4% de todas as neoplasias malignas do trato digestivo baixo e tem como um dos fatores etiológicos, o vírus do papiloma humano (HPV), o que lhe confere forte associação com as doenças sexualmente transmissíveis. A imunossupressão desencadeada pelo HIV também pode acelerar a progressão de lesões precursoras anais associados ao HPV. Acredita-se que a disseminação do câncer necessita da presença de células tumorais circulantes (CTCs) que são provenientes do tumor primário ou sítio metastático. Muitos estudos têm demonstrado que as CTCs são bons marcadores para avaliação da evolução tumoral. Além disso, essas células são úteis no monitoramento da resposta ao tratamento, contribuindo para avanços na medicina personalizada. O presente estudo tem como objetivos principais: 1) Detectar células tumorais circulantes em pacientes com câncer de canal anal localizado e identificar por biologiamolecular a presença do vírus HPV nessas células; 2) Validar a detecção de CTCs em câncer de canal anal; 3) Validar a detecção de CTCs em câncer de canal anal; 4) Estudar a relação do vírus HPV nas CTCs do câncer de canal anal; 5) Avaliar se existe correlação entre a carga de HIV, presença de HPV e a quantidade de CTCs e correlacionar os achados com a evolução clínica dos pacientes. Serão necessárias 30 amostras de sangue total de pacientes com câncer de canal anal localizado e candidatos a tratamento definitivo com quimioradioterapia. Os pacientes terão aproximadamente 10 ml de sangue coletados em tubos EDTA em dois momentos distintos: antes do início do tratamento quimioterápico e pós o término do tratamento. O sangue coletado será filtrado em uma membrana pelo aparelho ISET (Isolation by Size of Epithelial Tumor Cells). No momento da análise, 4 spots serão cortados para a realização da contagem e caracterização das CTCs, em seguida será realizada a extração de DNA e RNA das CTCs. Utilizaremos o kit Universal da Quiagen, seguido da reação em cadeia da polimerase (PCR) utilizando os iniciadores MY09/MY11 que amplificam fragmentos de 450 pares de bases. Será feita uma análise descritiva de todas as variáveis clínico-patológicas, assim como da contagem das CTCs e da presença de HPV em seu interior. Esperamos com este estudo verificar se as CTCs podem estar infectadas com HPV, em pacientes com câncer de canal anal, se a presença do vírus nas CTCs determina pior ou melhor evolução e se há interação com o HIV. De posse dos resultados, poderemos propor novas ferramentas diagnósticas.