Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação das mutações nos genes EGFR, KRAS, Braf e Nras em biópsia líquida representada pelo escarro e sua correlação com espécimes tumorais em pacientes portadores de CPNPC

Processo: 19/09910-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Vanessa Karen de Sá
Beneficiário:Débora Souza Andrade
Instituição-sede: A C Camargo Cancer Center. Fundação Antonio Prudente (FAP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/26642-4 - Detecção de ácido hialurônico e mutações em biópsia líquida de escarro como rastreamento de pacientes com câncer de pulmão, AP.JP
Assunto(s):Matriz extracelular   Biópsia líquida   Neoplasias pulmonares

Resumo

O câncer de pulmão (CP) no Brasil é uma patologia com uma grande estimativa de incidência e mortalidade, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), sendo que tal neoplasia atinge em sua maioria homens (17.330), porém com um grande número de mulheres (10,890), totalizando assim 28.220 pessoas afetadas por ela. Visto que são números gritantes, notou-se a necessidade de desenvolvimento de métodos inovadores não invasivos para o diagnóstico dos pacientes, visando o conforto dos mesmos. Com isto, devido à urgência do desenvolvimento destes métodos, grupos de pesquisas buscam opções para auxílio de diagnóstico, prognóstico e tratamento do CP, com o foco em biópsias líquidas no escarro, sangue ou lavados brônquicos que possibilitam uma detecção prévia da doença. O CP é dividido em duas categorias: carcinoma de pulmão de pequenas células (CPPC), onde há uma porcentagem menor de pacientes (18%), e o carcinoma de pulmão de não-pequenas células (CPNPC) que acomete a maior parte dos pacientes (80%). A partir do conhecimento dos mecanismos de carcinogênese e dos avanços da biologia molecular, foram identificados subtipos moleculares específicos. Essas alterações moleculares são consideradas condutoras (drivers), quando são capazes de guiar o comportamento clínico dos tumores. Destas mutações, podemos destacar as que ocorrem em EGFR (glicoproteína que possui o papel de regulação, estimulando a proliferação e a sobrevivência celular); KRAS (proteína que regula a sinalização de crescimento considerado normal das células, e também de células que se transformam em malignas); BRAF (proteína responsável pela diferenciação, proliferação, crescimento celular e apoptose das células); NRAS (proteína de sinalização como proliferação, organização do citoesqueleto e apoptose). Com esse conhecimento novas drogas foram desenvolvidas, capazes de inibir a ativação dessas proteínas mutantes. O primeiro exemplo de sucesso foi visto com os inibidores de tirosina quinase de EGFR, em pacientes com a presença de mutações específicas nesse gene. A partir daí muitas outras alterações vem sendo descritas e deparamo-nos com os benefícios clínicos impressionantes da medicina de precisão. Como mestranda, nossa proposta é detectar essas mutações drivers em escarro de pacientes com câncer de pulmão, através de sequenciamento de nova geração e correlacionar com os achados em biópsia tecidual e plasma, visando o desenvolvimento de uma nova abordagem, não-invasiva, de detecção dessas alterações moleculares.