Busca avançada
Ano de início
Entree

Abundância e diversidade microbiana e efeitos nos atributos e estoque de carbono do solo e na produtividade de culturas em sistema de semeadura direta

Processo: 19/10278-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:José Eduardo Corá
Beneficiário:Henildo de Sousa Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/27226-5 - Abundância e diversidade microbiana e efeitos no estoque de carbono do solo em sistema de semeadura direta, BE.EP.DR
Assunto(s):Física do solo   Diversidade microbiana   Estoque de carbono   Semeadura direta   Rotação de culturas   Soja   Milho   Enzimas

Resumo

Espécies de plantas que compõem o Sistema de Semeadura Direta (SSD) podem alterar a abundância e diversidade de microrganismos do solo ao longo do tempo. Os microrganismos, por sua vez, exercem grande influência na dinâmica e estoque do carbono orgânico do solo, com efeitos sobre seus atributos e, consequentemente, em seu potencial produtivo. A dinâmica do C do solo depende de condições ambientais específicas, o que sugere uma avaliação regionalizada da capacidade do solo em armazenar C a longo prazo sob diferentes usos e manejos. Assim, o objetivo com o presente trabalho é avaliar o efeito de sequências de culturas na abundância e diversidade microbiana e sua influência nos atributos e estoque de C do solo e na produtividade de culturas sob SSD de longa duração. O experimento vem sendo conduzido desde 2001 em delineamento em faixas no esquema fatorial 3x7. Os tratamentos são constituídos de três sequências de culturas de verão: Monocultura de Milho (MM), Monocultura de Soja (SS) e rotação Soja/Milho (SM) com cultivos intercalados de soja e milho ano a ano; e sete culturas de entressafra: milho, girassol, nabo forrageiro, milheto, guandu, sorgo granífero e crotalária, totalizando 21 tratamentos com três repetições. Atributos químicos e físicos, estoque de carbono, abundância e diversidade de microrganismos e atividades das enzimas ²-glicosidase, arilsulfatase e fosfatase ácida, qualidade e quantidade de resíduos vegetais deixados na superfície do solo pelas culturas serão avaliados após 20 anos de implantação do SSD. Desta forma, este estudo atrelado a dados de anos anteriores, busca avaliar a contribuição das sequências de culturas na comunidade microbiana e aporte anual de C ao solo, buscando relações dos microrganismos com o sequestro de C e seus efeitos nos atributos do solo e produtividade das culturas sob SSD. (AU)