Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de diferentes protocolos da terapia de fotobiomodulação, na faixa do vermelho, na modulação do processo inflamatório e na reparação de lesões orais, induzidas por 5-FU, em hamsters

Processo: 19/04124-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Alyne Simões Gonçalves
Beneficiário:Caio Camargo Calarga
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FO). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia oral   Estomatite   Quimioterapia   Terapia a laser de baixa intensidade   Modelos animais

Resumo

A mucosite oral (MO) é um dos efeitos colaterais mais debilitantes do tratamento quimioterápico, podendo ser a causa da interrupção do tratamento oncológico, aumentando a morbidade e mortalidade do paciente. O 5-Fluorouracil (5-FU) é um quimioterápico antimetabólico que impede a mitose celular, sendo um dos mais estomatotóxicos e causadores da MO. O uso da terapia de fotobiomodulação com laser de baixa potência (FLBP), na faixa do comprimento de onda do vermelho, tem sido amplamente difundido para a reparação dessas lesões. No entanto, ainda não existe na literatura um consenso com relação ao melhor protocolo de irradiação, quanto à capacidade de modulação inflamatória e indução do reparo no tecido. Diante disso, o objetivo desse trabalho é analisar diferentes protocolos da terapia de fotobiomodulação, na faixa do vermelho, na modulação do processo inflamatório e na reparação de lesões orais, induzidas por 5-FU, em hamsters. Para isso, serão utilizados 60 hamsters. Os animais serão divididos em cinco grupos, como se segue: "C", o qual receberá somente a anestesia e o veículo do quimioterápico, "CQ", anestesia + indução da MO por injeção de 5-FU e ranhuras, "QL1" igual ao "CQ" + FLBP 6 J/cm²/0,24 J, "QL2", igual ao "CQ"+FLBP 25 J/cm²/1 J e "QL3" igual ao "CQ" + FLBP 6 J/cm²/1,2J. O equipamento laser será utilizado no comprimento de onda de 660 nm e com área de spot de aproximadamente 0,04 cm2. As lesões orais serão avaliadas por uma escala subjetiva e medidas por um operador calibrado. Os animais serão eutanasiados após 7 e 10 dias de experimento, sendo que a mucosa oral será removida para análises histológicas (microscopia de luz - com coloração de hematoxilina e eosina), imunohistoquímica (TNF-±) e análise bioquímica (TNF-±).