Busca avançada
Ano de início
Entree

Transcriptoma e características metabólicas de Mycobacterium Tuberculosis e Mycobacterium bovis durante a infecção em macrófagos humanos

Processo: 19/10896-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 30 de agosto de 2019
Vigência (Término): 29 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Ana Marcia de Sá Guimarães
Beneficiário:Cristina Kraemer Zimpel
Supervisor no Exterior: Robert B Abramovitch
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Michigan State University (MSU), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/04617-3 - Adaptação de Mycobacterium tuberculosis e Mycobacterium bovis à hospedeiros: uma análise genômica e transcricional, BP.DR
Assunto(s):Mycobacterium bovis   Metabolismo   Mycobacterium tuberculosis   Transcriptoma

Resumo

Resumo portuguêsTuberculose (TB) é causada por membros do Complexo Mycobacterium tuberculosis (MTC), grupo de bactérias que compreende 12 patógenos capazes de infectar seres humanos e/ou animais. As espécies mais detectadas como causadoras da doença são M. tuberculosis e M. bovis. Os membros desse complexo possuem evolução clonal a partir de M. tuberculosis e possuem alta identidade genômica, diferenciando apenas por polimorfismos de nucleotídeo único (SNPs) e regiões de diferença (indels, RDs). Além disso, membros do MTC demonstram variações fenotípicas relacionadas a virulência e tropismo a hospedeiros. Enquanto M. tuberculosis é altamente adaptado a seres humanos (i.e. bactéria especialista) e é o principal agente da doença nessa população, M. bovis mostra predileção irrestrita de hospedeiros (i.e. bactéria generalista) e pode afetar diversas espécies, incluindo seres humanos, mas com persistência populacional variável. Embora sejam descritos diversos reservatórios animais para M. bovis, esse patógeno não persiste na população humana e a sua transmissão entre pacientes é considerada rara, mesmo em casos de doença pulmonar. Assim, na tentativa de explicar a predileção irrestrita a hospedeiros por M. bovis e o porquê esse patógeno não persiste na população humana, este projeto objetiva comparar perfis transcricionais e metabólicos de M. tuberculosis e M. bovis durante infecção em macrófago humano. A análise comparativa a ser realizada neste estudo irá ajudar a elucidar interação patógeno hospedeira de M. bovis e também a identificar genes relacionados a infecção no macrófago que poderão servir de alvos para protocolos de tratamento e desenvolvimento de vacinas.