Busca avançada
Ano de início
Entree

Genômica estrutural de dois isolados clínicos obtidos de um caso fatal de leishmaniose visceral atípica

Processo: 19/12142-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Sandra Regina Costa Maruyama
Beneficiário:Talita Yuri Takahashi
Supervisor no Exterior: Daniel Jeffares
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of York, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:19/03095-9 - Triagem de isolados clínicos de Leishmania SP. para sequenciamento genômico, BP.MS
Assunto(s):Genômica   Leishmaniose visceral

Resumo

A leishmaniose visceral humana (LVH) é uma doença negligenciada causada pelo protozoário parasita dixênico Leishmania infantum. A transmissão do parasito ocorre através da picada do mosquito flebotomíneo e a LVH pode ser fatal quando não tratada ou os tratamentos falharem. A LVH é endêmica em países tropicais, mostrando um grande foco no Nordeste do Brasil, embora recentemente tenha se espalhado por várias outras regiões do país. Os relatos de casos atípicos e/ou fatais vêm aumentando anualmente. O objetivo desse projeto é realizar uma análise genômica estrutural e anotação genômica de dois isolados clínicos obtidos de um caso de LVH atípica para complementar a análise genômica realizada por nosso grupo no Brasil. Para isso, trabalharemos em colaboração com os especialistas do Microbial Population Genomics Group, liderado por Dr. Daniel Jeffares, da Universidade de York, York, Reino Unido. Os isolados clínicos foram obtidos de um caso fatal de LVH, cujo paciente apresentou 3 recidivas ao tratamento e, em sua terceira internação, o paciente demonstrou lesões cutâneas disseminadas. As amostras dos parasitos foram isoladas de aspirado de medula óssea e lesões cutâneas. Análises genômicas prévias demonstraram que ambos os isolados não pertencem a nenhuma espécie de Leishmania e são mais semelhantes a um parasita Trypanosomatidae do gênero Crithidia (não infeccioso a humanos). Neste contexto, a análise de bioinformática desses genomas nos guiará para prever o número de genes, o número de cromossomos e a ploidia desse potencialmente novo organismo associado a uma forma atípica de Leishmaniose Humana (ALH).