Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de Ciclo de Vida de biorrefinarias de segunda geração alimentadas por palha de cana-de-açúcar e resíduos florestais de eucalipto

Processo: 19/10439-6
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Carla Kazue Nakao Cavaliero
Beneficiário:Guilherme Pessoa Nogueira
Supervisor no Exterior: Marcelle Mcmanus
Instituição-sede: Núcleo Interdisciplinar de Planejamento Energético (NIPE). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Bath, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:18/20173-0 - Avaliação técnica e ambiental da utilização de palha de cana-de-açúcar e resíduos florestais de eucalipto como matéria-prima para biorrefinarias no Estado de São Paulo, BP.DD
Assunto(s):Impactos ambientais   Biomassa lignocelulósica   Resíduos florestais   Biocombustíveis   Biorrefinarias

Resumo

A descarbonização do setor de transporte foi um compromisso firmado na COP21 com o fim de mitigar os efeitos das mudanças climáticas e garantir fontes de energia renováveis. O Brasil deu um passo para cumprir com o Acordo de Paris com o RenovaBio, uma política pública de incentivo produção de biocombustíveis. O RenovaBio certifica os produtores de biocombustíveis com base na pegada de carbono de seus produtos, dentro do seu ciclo de vida. Com isso, combustíveis de segunda geração podem finalmente serem reconhecidos como uma potencial redução na emissão de gases de efeito estufa. A produção do etanol celulósico a partir de biomassas lignocelulósicas de baixo custo e alta disponibilidade é um caminho promissor nesta direção. Resíduos de colheita, como a palha de cana-de-açúcar e resíduos florestais de eucalípto, estão disponíveis no campo e promovem serviços importantes enquanto cobrem o solo. Uma camada excessiva de cobertura, no entanto, não é desejável, uma vez que podem gerar incêndios e proliferação de pestes. Desta maneira, tais biomassas podem ser destinadas a biorrefinarias para produção de biocombustíveis avançados, eletricidade e produtos bioquímicos, maximizando o seu valor. Apesar da biomassa em si ser considerada uma matéria-prima neutra em carbono, o ciclo de vida de seus produtos não é. O mesmo se aplica a outras categorias de impacto, como a acidificação, eutrofização de água doce e toxicidade humana, com os produtos da biorrefinaria carregando o carga ambiental das fases industriais, de transporte e de agricultura. Este projeto, portanto, tem como objetivo a construção de Inventário de Ciclo de Vida de rotas de processo de biorrefinarias alimentadas por palha de cana e resíduos de eucalípto, de forma a avaliar seus potenciais impactos ambientais e emissões de gases estufa. O contato com profissionais experientes em ACV e bioenergia será vital ao absorver informações sobre metodologias, inventários de outras biomassas e rotas de processo distintas.