Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de rizobactérias osmotolerantes na proteção de plantas de milho ao estresse hídrico

Processo: 19/05330-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Itamar Soares de Melo
Beneficiário:Joao Paulo Ventura
Instituição-sede: Embrapa Meio-Ambiente. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). Jaguariúna , SP, Brasil
Assunto(s):Milho   Estresse hídrico   Biotecnologia   Microbiologia agrícola

Resumo

A ocorrência de déficit hídrico em plantas cultivadas afeta o crescimento e o desenvolvimento das culturas em todo o mundo. O Milho é uma das maiores culturas produzidas no Brasil, que junto com a soja é responsável por 15% do PIB, mas que sofre prejuízos astronômicos devido a escassez de água. É necessário desenvolver tecnologias aplicadas ao campo para mitigação dos efeitos do estresse hídrico e assim para promover melhor demanda de desenvolvimento nacional entre os produtores permitindo a exploração de áreas seriamente comprometidas com oferta de água anualmente. Estudos apontam que tecnologias que envolvem o uso de comunidades sintéticas microbianas, com características adaptáveis a estresses hídrico, quando em associação colaborativa com tecidos rizosféricos vegetais, minimizam os efeitos negativos da escassez hídrica sobre a planta, resultando em diminuição das perdas agrícolas pelas variações sazonais, menor uso de água potável e ampliando a escala de lucro da balança comercial. Acredita-se que grupos microbianos adaptados a condições extremas tais como estresse hídrico, salino, altas temperaturas e elevada emissão de raios ultravioletas são potenciais fontes de ferramentas para aplicação biotecnológica e agrícola. Nesse cenário, a caatinga brasileira, com clima predominantemente semiárido, com longos períodos de estiagens e temperaturas atingindo 51 °C no verão, abriga nichos únicos portadores de comunidades microbianas adaptadas a ambientes com baixa disponibilidade de água. Diante disto, este projeto tem como escopo a avaliação de rizobactérias isoladas de plantas da Caatinga como as cactáceas (Cereus jamacaru - Mandacaru) quanto a proteção de plantas de milhos ao estresse hídrico.