Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da ativação das STAT-1 e STAT-3 na modulação da coinfecção com duas cepas de Trypanosoma cruzi em macrófagos humanos polarizados M1 e M2a

Processo: 19/08933-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Renato Arruda Mortara
Beneficiário:Melissa Martins de Oliveira
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/15000-4 - Trypanosoma cruzi: variabilidade genômica intra- e interespecífica e mecanismos de invasão/evasão celular, AP.TEM
Assunto(s):Coinfecção   Macrófagos   Trypanosoma cruzi   Cultura de células

Resumo

A doença de Chagas faz parte do grupo de Doenças Tropicais Negligenciadas, acometendo cerca de 8 milhões de pessoas no mundo inteiro, sendo endêmica na América Latina. Causada pelo Trypanosoma cruzi, um parasito digenético, a doença pode apresentar três fases no hospedeiro humano: aguda, indeterminada e crônica, sendo atualmente transmitida principalmente por contaminação oral via alimentos. A variabilidade genética do T. cruzi, bem como sua distribuição geográfica e tropismo tecidual são fatores determinantes do curso da doença, assim como a sua interação com o sistema imunológico de seu hospedeiro vertebrado. A ativação de fatores de transcrição da via JAK/STAT, relacionada ao ciclo celular, demonstraram ação tripanocida, porém o parasito consegue modulá-la de forma a favorecer sua sobrevivência no ambiente intracelular. Além disso, diferentes cepas de T. cruzi podem coinfectar um hospedeiro e se intermodular, apresentando comportamentos distintos entre si. Nesse sentido, o projeto visa avaliar a coinfecção com duas cepas (G e CL) em comparação com a monoinfecção com cada uma, em macrófagos derivados de cultura celular, ativados por via clássica ou alternativa, analisando a produção de citocinas e o metabolismo oxidativo dos macrófagos em cada caso e a ativação de proteínas STAT-1 e STAT-3.