Busca avançada
Ano de início
Entree

Áreas potenciais para criação de reservas mundiais de surf no litoral do estado de São Paulo

Processo: 19/11334-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Denis Moledo de Souza Abessa
Beneficiário:Gabriela Cabrera
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB-CLP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Assunto(s):Gerenciamento costeiro   Conservação   Governança

Resumo

O aumento da população nas regiões costeiras tem como consequência a intensificação das ameaças aos ambientes costeiros e marinhos. Porém, há necessidade de preservação destes ambientes e seus recursos, sendo que a estratégia para conciliar os objetivos de conservação com os usos econômicos envolve a articulação das políticas em âmbito local, organizando as demandas dos diferentes atores envolvidos, na busca de uma gestão compartilhada e democrática. O surfe vem crescendo como atividade econômica e de lazer, envolvendo diversos setores econômicos, e sua importância com relação à governança costeira tem sido reconhecida mundialmente. A organização Save the Waves Coalition (SWC) criou o programa Reservas Mundiais de Surfe (RMS), que propõe identificar, propor e preservar áreas de surfe, visando implantar formas participativas de governança local. As RMS têm se mostrado um efetivo instrumento de novas políticas de gestão costeira e proteção ambiental e cultural. Este projeto visa levantar áreas potenciais para criação de RMS no Estado de São Paulo, considerando os critérios propostos pela SWC: 1) Qualidade da Onda, 2) Grau de Conservação, 3) Cultura do Surf e 4) Governança. Para cada item, serão avaliados aspectos que favoreçam (ou não) o estabelecimento de uma RMS, considerando 4 áreas pré-definidas, a partir de discussões com ONG ligadas ao tema: Itamambuca, Maresias, Praia Branca e Guaraú. Por meio de pesquisa-ação, serão realizados diagnósticos locais, e uma análise quali-quantitativa do atendimento aos critérios oficiais em cada um. Ao final, pretende-se determinar o potencial de criação de RMS em cada área analisada.