Busca avançada
Ano de início
Entree

Indução de morte imunogênica associando transferência gênica e quimioterapia em células de carcinoma de próstata humano

Processo: 19/03055-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Bryan Eric Strauss
Beneficiário:Nadine Gimenez de Assis
Instituição-sede: Instituto do Câncer do Estado de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (ICESP). Coordenadoria de Serviços de Saúde (CSS). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/26580-9 - Terapia gênica do câncer: alinhamento estratégico para estudos translacionais, AP.TEM
Assunto(s):Neoplasias   Morte celular   Adenovirus   Quimioterapia   Imunoterapia   Genes p53

Resumo

O câncer de próstata está entre as neoplasias malignas mais incidentes em homens no mundo. Apesar das opções de tratamento, a taxa de sobrevida relativa em cinco anos de pacientes com a forma metastática da doença é de apenas 29%, logo, faz-se necessário o desenvolvimento de novas estratégias de terapia de modo a gerar benefícios a longo prazo. Entre as dificuldades no tratamento estão mecanismos de resistência como a heterogeneidade tumoral e um microambiente imunossupressor, o que impede o estabelecimento de uma resposta imune efetiva e melhora na sobrevida dos homens acometidos por essa doença. Com isso, grandes esforços estão sendo direcionados para a utilização de tratamentos combinados. O grupo de pesquisa conduzido pelo professor Bryan Strauss (ICESP) desenvolveu vetores adenovirais para a transferência de genes capazes de induzir citotoxicidade e imunomodulação em modelos de melanoma. Para o câncer de próstata, resultados prévios demonstraram potencial citotóxico da transferência gênica de p53, cuja mutação ou inativação foram associadas a casos de resistência aos tratamentos quimioterápico e hormonal. Frente a isso, buscamos encontrar uma combinação terapêutica da transferência de p53 com quimioterápico (cabazitaxel, docetaxel, mitoxantrona ou ciclofosfamida) ou outro vetor viral (carreando p14ARF ou IFN²), por meio da avaliação do seu potencial de induzir morte imunogênica in vitro. O efeito citotóxico será avaliado em modelo xenográfico e o potencial para gerar uma resposta imune antitumoral será investigado ex vivo utilizando células dendríticas e linfócitos T humanos. Assim, esperamos abrir o caminho para a imunoterapia do câncer de próstata.