Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação e avaliação de fatores de virulência do fungo Histoplasma capsulatum envolvidos na formação de biofilmes para identificação de novos alvos terapêuticos

Processo: 19/04882-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Convênio/Acordo: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES)
Pesquisador responsável:Ana Marisa Fusco Almeida
Beneficiário:Nathália Ferreira Fregonezi
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Fatores de virulência   Biofilmes

Resumo

Histoplasma capsulatum é o fungo dimórfico causador da histoplasmose, micose respiratória e sistêmica, que acomete inclusive indivíduos imunocompetentes. Diversas estratégias, tais como sua permanência intracelular, termodimorfismo, expressão de adesinas, e, mais recentemente, a formação de biofilmes, já foram descritas na literatura como importantes para o processo de permanência e multiplicação nas diversas condições impostas pelo hospedeiro. Dessa maneira, o presente estudo pretende verificar a cinética de expressão de genes de fatores de virulência do fungo Histoplasma capsulatum na sua forma planctônica e durante a formação de biofilmes em superfície abiótica, bem como a importância dos mesmos no processo de adesão e formação dos biofilmes. Propõe-se também investigar a importância do biofilme na virulência recuperando-se leveduras dessa condição e avaliando a capacidade de infecção em modelos in vivo e in vitro. A cinética de expressão dos genes referentes aos fatores de virulência GAPDH, Enolase, Hsp60, CBP1, alfa-1,3 glucana e Yps3 será avaliada através de PCR em tempo real (q-PCR). Para identificar o impacto desses fatores de virulência na formação do biofilme, os biofilmes serão feitos na presença e ausência de anticorpos policlonais referentes aos fatores de virulência, bloqueando-os, e assim serão analisados quanto a atividade metabólica, produção de matriz extracelular e biomassa total, além de análises físicas através de microscopia eletrônica de varredura. A taxa de infecção in vitro em pneumócitos (A549) e macrófagos (RAW 264.7) será analisada por citometria de fluxo, e a virulência e capacidade de infecção das leveduras planctônicas e provenientes de biofilme serão avaliadas no modelo alternativo Galleria mellonella, através do estabelecimento de curva de sobrevivência e carga fúngica. Espera-se que os resultados obtidos esclareçam o papel dos diversos fatores de virulencia do fungo na adesão e consolidação de biofilmes de H. capsulatum, visando encontrar possíveis alvos terapêuticos relacionados com essa condição, bem como elucidar se a virulência do fungo é exacerbada quando encontra-se em condição de biofilme.