Busca avançada
Ano de início
Entree

Microarranjo de peptídeos aplicado à identificação de epítopos de células b em antígenos salivares de Rhipicephalus microplus (Acari: Ixodidae) para elaboração de uma vacina anti-carrapato

Processo: 18/22700-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Beatriz Rossetti Ferreira
Beneficiário:Alexsander de Moraes
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/09683-9 - Elaboração de uma vacina quimérica multicomponente recombinante baseada em epitopos de carrapatos Rhipicephalus microplus, AP.TEM
Assunto(s):Epitopos   Vacinas   Bovinos

Resumo

Carrapatos são artrópodes hematófagos obrigatórios, vetores de doenças letais que afetam diversos animais, entre eles os bovinos. Tal parasita impacta negativamente a atividade pecuária em todo o mundo. Como método de controle deste parasita comumente têm-se utilizado compostos acaricidas, entretanto o uso indiscriminado tem gerado carrapatos resistentes. Além disso, tais compostos têm deixado um passivo ambiental tóxico com potencial de causar danos aos animais e contaminar produtos pecuários como carne e leite. Sendo assim, faz-se necessária uma estratégia de vacina contra Rhipicephalus microplus, a principal espécie de carrapato que parasita bovinos no Brasil. Nosso grupo tem como alvo proteínas salivares do carrapato, a fim de bloquear a hematofagia e prejudicar sua alimentação e reprodução. Até o momento, imunizações experimentais realizadas com uma combinação de antígenos recombinantes demonstraram potencial vacinal, uma vez que geraram uma resposta protetora de cerca de 75%. Dessa forma, o presente projeto objetiva identificar regiões específicas dos antígenos capazes de induzirem tal imunidade (epítopos), especificamente os epítopos lineares de células B que são relevantes para promoção da resposta imunológica humoral. Para tal, aplicaremos os soros de bovinos protegidos por nossa vacina em ensaio de microarranjo de peptídeos construído com as sequências de aminoácidos presentes nas proteínas da vacina experimental. Futuras imunizações de animais com os epítopos identificados nos permitirão analisar àqueles responsáveis pela proteção, assim como experimentos empregando alimentação artificial de carrapatos com sangue de animais imunizados poderão indicar seu provável efeito sobre o organismo do carrapato. Estes resultados nos auxiliarão na construção de um antígeno quimérico (proteína), contendo os principais epítopos protetores. Esperamos obter um antígeno quimérico potencialmente protetor a ser testado em uma nova formulação vacinal anti-carrapatos.