Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de dispositivos Point-Of-Care Testing (POCT) para diagnóstico de arboviroses utilizando polímeros molecularmente impressos (MIP) imobilizados em celulose bacteriana

Processo: 19/12606-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Gustavo Claro Monteiro
Beneficiário:Gustavo Claro Monteiro
Empresa:TechMiP Análises e Soluções Inteligentes Ltda
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Atividades de serviços de complementação diagnóstica e terapêutica
Vinculado ao auxílio:18/08079-9 - Desenvolvimento de dispositivos point-of-care testing (POCT) para diagnóstico de arboviroses utilizando polímeros molecularmente impressos (MIP) imobilizados em celulose bacteriana, AP.PIPE
Assunto(s):Diagnóstico   Testes imediatos   Imunoensaio   Arbovirus   Celulose bacteriana

Resumo

Nos últimos anos múltiplos surtos de doenças arbovirais (Dengue, Zika e Chikungunya, por exemplo) emergentes foram documentadas em todo o mundo, predominantemente em áreas tropicais; chamando a atenção da comunidade global de saúde devido ao potencial de epidemias em grande escala. Assim, torna-se interessante o desenvolvimento de métodos que permitam a detecção rápida, segura e barata dessas doenças. Nesse contexto, imunoensaios de fluxo lateral (do inglês Lateral Flow Immunoassays - LFI) são sistemas de análise do tipo Point of Care Tests (POCT) populares em análises clínicas e diagnósticos médicos devido à rapidez na obtenção dos resultados, alta seletividade e estabilidade; além de baixo custo e fácil manuseio; uma vez que a estrutura do dispositivo dispensa a necessidade do uso de equipamentos sofisticados ou laboratórios especializados. Portanto o objetivo deste projeto é o desenvolvimento de dispositivos de fluxo lateral utilizando polímeros molecularmente impressos (MIP) como fase de reconhecimento seletivo (substituindo anticorpos) para detecção de doenças arbovirais. Os MIP fazem parte de uma das classes de materiais poliméricos aplicados na identificação de diferentes tipos de moléculas com alta seletividade, apresentando resistência física e química e baixo custo; e atualmente vem sendo explorada a possibilidade de substituição de materiais biológicos em imunoensaios pelos MIP. Assim, inicialmente será realizada a síntese, e otimização do MIP para o marcador específico dos DNAt virais. A superfície da celulose bacteriana no fluxo lateral será modificada para permitir a imobilização química do MIP, avaliando e otimizando o modo de deposição do polímero; com todas as etapas devidamente caracterizadas por diferentes técnicas. Após otimizada a construção do dispositivo, o mesmo será aplicado e sua eficiência avaliada frente à capacidade de detecção de diferentes doenças virais. Portanto, a presente proposta aborda a viabilidade científica no desenvolvimento do dispositivo para diagnóstico de doenças virais; considerando os aspectos tecnológicos do uso de metodologias clássicas dos polímeros em uma aplicação inédita e envolve os aspectos econômicos sobre o baixo custo na fabricação do dispositivo. (AU)