Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do papel da crotalfina na dinâmica do cílio primário de neurônios aferentes primários: novos caminhos para o estudo de compostos analgésicos

Processo: 19/05882-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Gisele Picolo
Beneficiário:Louise Faggionato Kimura Vieira
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07467-1 - CeTICS - Centro de Toxinas, Imuno-Resposta e Sinalização Celular, AP.CEPID
Assunto(s):Crotalfina   Nociceptividade   Mediadores da inflamação

Resumo

A dor crônica afeta por volta de 30% da população mundial. O tratamento para essa condição ainda é um desafio, fazendo-se interessante o estudo de novos fármacos e novos alvos moleculares capazes de modular o sistema nociceptivo. A crotalfina é um peptídeo isolado do veneno da serpente Sul-Americana Crotalus durissus terrificus, cujo análogo sintético possui ação analgésica de longa duração em modelos de dor aguda e crônica (patente PI 0502399-8 concedida em 02/05/2018). Estudos desenvolvidos por nosso grupo identificaram parte dos mecanismos responsáveis por este efeito, porém não está totalmente claro seu alvo celular/molecular bem como seu mecanismo de ação em neurônios periféricos. Sabe-se que a grande maioria das células, inclusive neurônios, apresenta em sua superfície uma "nano-antena" celular denominada cílio primário. Por muito tempo, este cílio foi considerado uma organela vestigial, mas seu papel na transdução de estímulos extracelulares tem sido comprovado desde os últimos 15 anos. Sabe-se que a via de sinalização Wnt e a estabilidade estrutural dos microtúbulos estão diretamente relacionadas à funcionalidade do cílio primário. Contudo, até o momento, a função dessa organela em neurônios do sistema nervoso periférico de mamíferos bem como sua importância na modulação de estados dolorosos não estão esclarecidas. Visto que a crotalfina modula a via da Wnt e estabiliza o citoesqueleto de neurônios sob estímulos inflamatórios, os objetivos desse trabalho são avaliar o papel da crotalfina na dinâmica do cílio primário de neurônios aferentes primários na presença de estímulos nocivos e verificar a importância desta organela na analgesia induzida pela crotalfina in vivo. Desta maneira, esperamos que os resultados deste projeto possam abrir novas perspectivas sobre os mecanismos de ação da crotalfina, bem como atribuir ao cílio primário um alvo celular inédito para o estudo de toxinas e compostos analgésicos. (AU)