Busca avançada
Ano de início
Entree

Sulfatases e oxidases marinhas para a obtenção de produtos biogênicos e de base biológica (BioTrim)

Processo: 19/12507-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Convênio/Acordo: Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha
Pesquisador responsável:Lara Durães Sette
Beneficiário:Ana Luiza Mendes dos Reis
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/12098-9 - Sulfatases e oxidases marinhas para a obtenção de produtos biogênicos e de base biológica (BioTrim), AP.R
Assunto(s):Biotecnologia   Bioprodutos   Leveduras   Fungos filamentosos   Enzimas   Sulfatases

Resumo

A mudança da indústria petrolífera para a biológica é um dos maiores desafios da nossa sociedade, mas também uma grande oportunidade para o crescimento industrial e para melhorar a nossa qualidade de vida. Para promover o desenvolvimento de uma indústria de base biológica, novos processos biotecnológicos são necessários para gerar novos produtos de base biológica que podem ser usados como materiais, aditivos alimentares, têxteis, revestimentos, entre outros. Um obstáculo na utilização de biomassa vegetal para tais aplicações reside na sua heterogeneidade, levando a produtos parcialmente menos definidos. Exemplos importantes aqui são 1) carragenina, que vem em estado bastante diferente de sulfatação e 2) nitrocelulose, a qual com base nas condições do processo apresentam impurezas de sulfato ao longo da cadeia polimérica. Além disso, a coloração pode ser problemática e os métodos de descoloração sustentáveis são importantes. No BioTrim, esses desafios são direcionados pelo desenvolvimento de enzimas específicas (sulfatases e oxidases) que podem ser aplicadas na produção de materiais adaptados ("aparados") e para processos sustentáveis. Devido à sua imensa diversidade genética e bioquímica, os micro-organismos marinhos são vistos como uma fonte promissora de enzimas dentro deste projeto. Os fungos marinhos são uma fonte valiosa e pouco explorada de enzimas de interesse industrial e/ou ambiental. O BioTrim visa a exploração desse grupo de organismos para descobrir novas sulfatases e oxidases para a geração de produtos biogênicos, visando aumento no campo de aplicação, otimização da produção ou obtenção de produtos mais seguros (e.g. carragenanas como hidrocolóides técnicos, aditivos alimentares, nitrocelulose como aditivo de base biológica para revestimentos, biorremediação de corantes têxteis e biobranqueamento). Cepas de fungos e métodos de triagem serão trocados entre a TUM e a UNESP e haverá uma estreita colaboração para caracterizar enzimas, otimizar a produção e desenvolver aplicações. Um outro objetivo é um rápido progresso da aplicação em laboratório para a prática em escala industrial. Para tanto, empresas brasileira e alemã se juntarão a um conselho consultivo de disseminação para congregar pesquisas com os agentes do mercado que tenham interesse no assunto.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.