Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação de proteínas ácido resistentes na película adquirida do esmalte in vivo após a exposição ao ácido cítrico e ácido clorídrico em função da variação do tempo de formação: estudo proteômico

Processo: 19/09774-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Odontologia Social e Preventiva
Pesquisador responsável:Marília Afonso Rabelo Buzalaf
Beneficiário:Marina Honorato Cardoso
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/25151-8 - Scaffold híbrido de Quitosona/CaneCPI-5 para prevenção de erosão dentária: um estudo preliminar, BE.EP.IC
Assunto(s):Bioquímica   Proteômica   Refluxo gastroesofágico   Erosão dentária   Esmalte dentário   Película dentária   Ácido cítrico   Ácido clorídrico

Resumo

A erosão dentária é uma lesão crônica, caracterizada pela perda de tecido duro devido à exposição aos ácidos de origem não bacteriana. Pode ser classificada levando-se em consideração sua etiologia, em extrínseca ou intrínseca, determinada por ácidos provenientes da dieta ou de condição de episódios de refluxos gastroesofágico, respectivamente. A película adquirida (PA) é um integumento formado in vivo como resultado da adsorção seletiva de proteínas salivares sobre a superfície do dente, que contém ainda glicoproteínas e lipídeos. A presença de proteínas na PA forma uma interface protetora sobre a superfície do dente, participando em todos os eventos interfaciais que ocorrem na cavidade bucal. Trata-se de um filme orgânico, livre de bactérias, que recobre os tecidos dentários. Trabalhos têm se concentrado na caracterização e no impacto protetor da película adquirida formada sobre a superfície do esmalte. No entanto, os trabalhos presentes na literatura em relação à análise das alterações da composição da PA após exposição a ácidos, estudaram estes ácidos separadamente, ou seja, em experimentos distintos. Com base nisto, o objetivo deste trabalho será avaliar o perfil proteico da película adquirida após a exposição ao ácido cítrico (1%, pH 2,5) e ácido clorídrico (0,01 M, pH 2,0) em dois diferentes tempos de formação da PA (3 minutos e 2 horas), com o intuito de se identificar possíveis proteínas ácido-resistentes de acordo com o tipo de ácido utilizado. Participarão da pesquisa 9 voluntários, com idade acima de 18 anos, não fumantes, com bom estado de saúde geral e bucal. A película adquirida será formada no período da manhã, por 3 minutos e 120 minutos, após profilaxia com pedra pomes. Películas formadas serão coletadas após a aplicação de ácido cítrico (1%, pH 2,5) e ácido clorídrico (0,01 M, pH 2,0) e coletadas em dois diferentes tempos de formação como citado acima, utilizando papel filtro embebido em ácido cítrico 3%. As amostras serão processadas para análise por nLC-ESI-MS/MS. Os espectros MS/MS obtidos serão confrontados com bases de dados de proteínas humanas (SWISS-PROT). A quantificação livre de marcadores será realizada utilizando o software PLGS.