Busca avançada
Ano de início
Entree

Mapeamento de áreas de riscos de deslizamentos na bacia do córrego Alvarenga, São Bernardo do Campo, SP

Processo: 19/03858-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Kátia Canil
Beneficiário:Guilherme Santos Sousa
Instituição-sede: Centro de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas (CECS). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Gestão de riscos   Mapeamento geológico   Áreas de risco   Deslizamento de terra   São Bernardo do Campo (SP)

Resumo

O histórico de deslizamentos no Brasil atesta um cenário que se agrava pela característica precária da urbanização no país. Diante dessa realidade foi sancionada a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil (Lei 12.608/12), delineando diretrizes e instrumentos para a gestão de riscos. Assim a partir da proposta metodológica elaborada pelo Ministério das Cidades em parceria com o IPT foram elaborados muitos mapeamentos de áreas de risco que subsidiaram os Planos Municipais de Redução de Riscos. O município de São Bernardo do Campo é um dentre 821 municípios cadastrados como suscetíveis a desastres de grande impacto, exigindo instrumentos de mapeamento como a Carta Geotécnica de Aptidão à Urbanização e o Plano Municipal de Redução de Riscos. A Bacia do Alvarenga corresponde a uma das áreas de expansão do município, com impacto direto na Represa Billings, e 21 áreas de risco identificadas em 2009. Assim, este projeto de pesquisa pretende atualizar o mapeamento de risco para duas áreas críticas afetadas por deslizamentos na Bacia do Alvarenga, aplicando a metodologia do Ministério das Cidades (2007) e CPRM (2017) aprimorando os resultados com a indicação de propostas de intervenções para equacionamento dos problemas.