Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise das transformações organizacionais no Walmart Brasil com foco para possíveis impactos da reforma trabalhista nas relações de trabalho nos supermercados

Processo: 19/06670-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2019
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Bárbara Geraldo de Castro
Beneficiário:Vitória Camargo Baggio
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Marxismo   Trabalho   Precarização do trabalho   Reforma trabalhista   Legislação trabalhista

Resumo

O presente projeto busca apreender os sentidos das transformações organizacionais no varejo, com foco para os supermercados Walmart Brasil, e conferindo centralidade às mudanças no mundo do trabalho, com marco para a aprovação da Reforma Trabalhista, de uma perspectiva crítica. Em 2018, essa empresa, que ocupa o primeiro lugar em rankings das maiores corporações internacionais, sendo a que mais fatura e emprega internacionalmente no setor privado, vendeu 80% de suas ações à private equity Advent International, após alegação de anos consecutivos de queda e fechamento de unidades na seção brasileira. Esse fato em parte suscitou as atuais perguntas de pesquisa que norteiam este projeto, concernente à necessidade de estudos das transformações advindas do novo comando do Walmart Brasil quanto aos regimes de contratação e às relações de trabalho nos supermercados, a partir da observação e análise de jornais e boletins sindicais, convenções coletivas e revistas patronais. Tendo em vista os sentidos do chamado "walmartismo" e sua aplicação em face à nova legislação trabalhista no Brasil, nos marcos da crise capitalista de 2008, este projeto visa a delinear tendências principalmente no que tange a possíveis alterações nas jornadas de trabalho, ao aprofundamento de processos de terceirização e práticas antissindicais da empresa. O estudo desse segmento social caracterizado por autores como "precariado" contribui para o delineamento da classe trabalhadora brasileira, com grande participação no setor de serviços, e tendo em vista sua inserção nas cadeias globais de valor - estando o próprio conceito de "precariado" em discussão.