Busca avançada
Ano de início
Entree

Datação por isótopos acoplada a características de elementos traços em minerais ígneos e metamórficos do território Embu e suas implicações para a reconstrução da evolução tectônica do Cinturão Ribeira

Processo: 19/10457-4
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geologia
Pesquisador responsável:Frederico Meira Faleiros
Beneficiário:Dina Isabel Guerreiro Cabrita
Supervisor no Exterior: Peter Cawood
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IGC). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Monash University, Austrália  
Vinculado à bolsa:15/26645-3 - Evolução tectono-metamórfica do Terreno Embu e relações com Terrenos Adjacentes no Cinturão Ribeira Meridional (SP), BP.DR
Assunto(s):Química mineral   Geocronologia

Resumo

O projeto tem como objetivo quantificar os processos metamórficos e tectônicos registrados no Terreiro Embu, um importante segmento da Faixa Ribeira do Sul, a fim de refinar as reconstruções de sua evolução tectônica. A natureza e a evolução do Cinturão Ribeira são controversas, principalmente devido à falta de dados geocronológicos robustos, resultando em modelos tectônicos variados. Esses modelos incluem aqueles baseados em um ciclo de abertura e fechamento de oceanos de Wilson, múltiplos eventos de colisão, algumas vezes dominados por acreção de terrenos exóticos, tectônica de escape lateral após colisão oblíqua e colagens intracontinentais. Esses modelos têm implicações importantes para a reconstrução dos supercontinentes Gondwana e Rodinia. Dados de U/Pb em zircão obtidos recentemente indicam que o Terreno Embu é composto por uma sucessão de rochas metassedimentares tonianas (970-850 Ma) inferida por ter acumulado na margem de Rodinia, enquanto sobrecrescimentos de zircão metamórfico indicam um importante evento tectônico ocorrido entre 820 e 790 milhões A natureza e o ambiente tectônico deste evento orogênico, incluindo a determinação de regimes térmicos e baricos, a evolução termocronológica e o ambiente tectônico do magmatismo, não foram investigados e constituem o foco desta proposta. Em particular, este projeto tem como objetivo investigar este evento tectônico toniano por: (1) datação in situ U/Pb de minerais metamórficos com temperaturas de fechamento distintas (zircão, monazita, titanita, apatita) acoplados com a determinação de suas características de elementos traços; (2) datação Rb/Sr de biotita e muscovita metamórfica; e, (3) determinação de elementos traço e características isotópicas de Lu/Hf em zircão ígneo de granitos tonianos (cerca de 800-770 Ma) e metabasitos (cerca de 900 Ma). Os dados dos minerais metamórficos e zircão ígneo serão usados para restringir as trajetórias de pressão-temperatura-tempo (P-T-t) e o ambiente tectônico dos eventos magmáticos tonianos, respectivamente. A maioria dos dados será adquirida em lâminas delgadas (já disponíveis) usando um LA-ICP-MS no Monash Isotopia Facility na Monash University. Os dados geoquímicos isotópicos de Lu/Hf serão obtidos em mounts de concentrado de zircão disponíveis, previamente utilizados na geocronologia SHRIMP U/Pb.