Busca avançada
Ano de início
Entree

Os efeitos das contas do seguro desemprego no equilíbrio do mercado de trabalho com a informalidade

Processo: 19/12747-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 29 de agosto de 2019
Vigência (Término): 28 de junho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Economia - Métodos Quantitativos em Economia
Pesquisador responsável:Marcelo Rodrigues dos Santos
Beneficiário:Rafael Rocha de Azevedo
Supervisor no Exterior: Wouter Den Haan
Instituição-sede: Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of London, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:18/11509-5 - Os efeitos macroeconômicos da poupança compulsória, BP.DD
Assunto(s):Mercado de trabalho

Resumo

Após a grande recessão, diversos estudos buscaram entender sobre as flutuações do mercado de trabalho e nos efeitos dos programas de proteção ao desemprego. A política típica do governo para apoiar os trabalhadores demitidos é o seguro-desemprego, que cria um trade-off entre o incentivo a busca de emprego dos trabalhadores e o fornecimento de seguro aos trabalhadores. A literatura recente indicou que as contas individuais de desemprego (em inglês UIA) podem melhorar este trade-off, uma vez que internaliza a maior parte dos custos gerados pelo benefício do seguro-desemprego. No entanto, esta literatura tem prestado pouca atenção ao efeito dos programas de UIA sobre a informalidade e se concentrou nas economias desenvolvidas. Assim, pouco se sabe sobre o seu efeito nas economias em desenvolvimento, onde os mercados de trabalho são caracterizados por um extenso setor informal. Este projeto de pesquisa pretende preencher essa lacuna. Em particular, desenvolvemos um modelo de gerações sobrepostas com fricções no mercado de trabalho e informalidade, para investigar quantitativamente como o UIA afeta o desemprego, a criação de empregos e o tamanho do setor informal. Também pretendemos comparar o desempenho do UIA com outros programas de proteção ao desemprego, como o seguro-desemprego e o pagamento de indenizações. O Projeto planeja estimar o modelo para a economia brasileira. O Brasil é um caso interessante, pois tem um grande programa de proteção ao desemprego conhecido como Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que combina a estrutura de compensação de um programa de indenização e as