Busca avançada
Ano de início
Entree

Risco climático de ocorrência do Huanglongbing (HLB) dos citros nas principais regiões produtoras do Brasil e dos Estados Unidos

Processo: 19/12174-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2019
Vigência (Término): 31 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Agrometeorologia
Pesquisador responsável:Paulo Cesar Sentelhas
Beneficiário:Silvane Isabel Brand
Supervisor no Exterior: Mark Lawrence Gleason
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : Iowa State University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/23497-9 - Risco climático para a ocorrência do Huanglongbing dos citros com base em modelos da dinâmica da população do vetor e ocorrência de brotação, BP.DR
Assunto(s):Citrus   Planejamento   Diaphorina citri   Doenças de plantas

Resumo

O Brasil, assim como a metade sul e sudeste dos Estados Unidos, estão entre as regiões do mundo com melhores condições para a produção citrícola. No entanto, nesses dois países, os produtores enfrentam dificuldades para a obtenção de altas produtividade, principalmente, devido à ocorrência de doenças. Atualmente, a doença de maior importância para o cultivo de citros, é o huanglongbing (HLB), que vem exigindo a erradicação de milhares de plantas dos pomares brasileiros e americanos. A doença é transmitida pelo psilídeo Diaphorina citri e possui como estirpe de bactéria, Candidatus Liberibacter asiaticus, agente causal da doença. Dada a grande influência que as condições meteorológicas têm na dinâmica e dispersão da população de psilídeos, o objetivo deste estudo é avaliar o risco para a ocorrência do HLB com base nessa dinâmica, por meio de um modelo de intensidade de captura do vetor, devidamente calibrado e validado, com base nas condições climáticas das principais regiões produtoras do Brasil e dos Estados Unidos. Para isso, serão utilizados dados meteorológicos de séries históricas para estimar a intensidade da captura do psilídeo em diferentes locais e de acordo com isso estabelecer o número de pulverizações necessárias para o controle do mesmo, considerando-se os limiares atualmente em uso no Brasil. Com base no número de pulverizações será definido o grau de risco em cinco classes distintas (muito baixo, baixo, moderado, alto e muito alto). Espera-se que este estudo gere informações que auxiliem no planejamento da implantação de pomares, assim como na adoção de estratégias para o controle do HLB.