Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção da zona epileptogênica de pacientes epilépticos com o uso de redes complexas

Processo: 19/05790-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica
Pesquisador responsável:Andriana Susana Lopes de Oliveira Campanharo
Beneficiário:Giovanni Simonetto Nascimento
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Epilepsia   Convulsões   Eletroencefalografia   Análise de séries temporais   Redes complexas

Resumo

A epilepsia é definida como uma desordem neurológica do cérebro que afeta aproximadamente 1% da população. Clinicamente, a epilepsia é caracterizada por crises espontâneas e recorrentes, convulsivas ou não-convulsivas, que são causadas por descargas parciais ou generalizadas no cérebro. Quando presentes, as convulsões são fracamente controladas em mais de 30% dos pacientes epilépticos, sendo necessárias intervenções médicas. Na maioria dos casos, a alternativa é a realização do procedimento cirúrgico de ressecção, ou seja, de remoção da zona epileptogênica - responsável por gerar as crises epilépticas. Estudos mostram que aproximadamente 60% dos procedimentos cirúrgicos de ressecção realizados são bem sucedidos. Contudo, a localização da região epileptogênica, necessária para a sua posterior remoção, é obtida por meio de informações de EEG's intracranianos, que é uma técnica invasiva e, desta forma, técnicas não-invasivas têm sido investigadas no meio científico. Como na maioria dos casos os resultados produzidos por tais técnicas permanecem não convergentes e/ou inconclusivos, faz-se necessária a proposição de novas técnicas de detecção dessa região. Recentemente, Campanharo et al. propuseram um mapeamento que permite o estudo da dinâmica de dados de EEG por meio de um conjunto extenso de propriedades topológicas da rede associada. No presente projeto de pesquisa, com base em tal mapeamento, deseja-se propor uma técnica inédita e não-invasiva de análise de dados de EEG para a detecção da zona epileptogênica de pacientes epilépticos.