Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos impactos da ativação e disfunção endotelial induzida por P. vivax em pacientes de regiões endêmicas brasileiras

Processo: 19/12693-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de julho de 2019
Vigência (Término): 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Fabio Trindade Maranhão Costa
Beneficiário:Letícia Cristina Scarapicchia Monteiro
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/18611-7 - Desenvolvimento de novas ferramentas para busca e validação de alvos moleculares para terapia contra Plasmodium vivax, AP.TEM
Assunto(s):Disfunção endotelial   Malária   Plasmodium vivax   Brasil

Resumo

Malária causada por Plasmodium vivax é a forma da doença mais amplamente distribuída no mundo. Atualmente, 2,5 bilhões de pessoas estão em risco de infecção por P. vivax, sendo que em 2015 ocorreram 8,5 milhões de casos no mundo. Esta espécie de Plasmodium apresenta várias características biológicas únicas tais como: preferência exclusiva por infecção de reticulócitos; produção de estágios sexuais (gametócitos) observados no sangue periférico de forma bastante precoce após infecção, que dificultam o tratamento. A falta de um tratamento eficaz pode estar relacionada com a escassa compreensão das interações parasita-hospedeiro. Nesse sentido, foi observado a presença de eritrócitos infectados acumulados nos vasos sanguíneos, e esse acúmulo levou a indução de dano ao ativar diretamente o endotélio e ao recrutar células imunes do hospedeiro, levando a um estado inflamatório mesmo após a eliminação do parasita. A ativação endotelial observada pode levar a disfunção do endotélio que está associada a casos graves da Malária vivax. Além disso, foi observado a existência de possíveis reservatórios extravasculares a partir da análise da biomassa parasitária através de biomarcadores circulantes para P. vivax. Esses biomarcadores foram encontrados no pulmão, baço, medula óssea, e fígado, indicando a capacidade do parasita de se alojar em tecidos fora da circulação. Portanto, a célula endotelial apresenta um papel importante na interação entre o ambiente vascular e extravascular, uma vez que sua disfunção pode ser prejudicial para a homeostase do organismo. Considerando que os impactos da infecção nos indivíduos de áreas endêmicas não são completamente compreendidos, ainda mais quando estes permanecem constantemente expostos ao parasita, torna-se importante elucidar os potenciais impactos causados pelas recorrentes infecções por Vivax. À vista disso, o objetivo do projeto é investigar quais são os impactos da ativação e disfunção endotelial induzida por P. vivax em pacientes de regiões endêmicas. (AU)