Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do exercício físico sobre os receptores IP3 no fígado de camundongos obesos

Processo: 19/11338-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2019
Vigência (Término): 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:José Rodrigo Pauli
Beneficiário:Rafael Calais Gaspar
Supervisor no Exterior: Gerald Shulman
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Local de pesquisa : Yale School of Medicine (YSM), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/20542-3 - Papel do exercício físico na regulação da proteína Notch1 em camundongos obesos: efeitos sobre a lipogênese e gliconeogênese hepática, BP.DR
Assunto(s):Mitocôndrias   Fígado gorduroso   Glucagon   Exercício físico   Cálcio

Resumo

Nos hepatócitos, as concentrações de cálcio (Ca +) desempenham um importante papel celular. Neste cenário, estudos demonstraram que o cálcio desempenha um papel importante no desenvolvimento da doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA). Entretanto, poucas terapias são eficientes para tratar o acúmulo de lipídios no fígado. Assim, os IP3Rs são reguladores intracelulares impotentes dos fluxos de cálcio. Além disso, observou-se em camundongos diabéticos que a atividade do IP3R-I está aumentada, sugerindo assim um que o IP3R-I no fígado apresenta um controle no metabolismo lipídico. Neste projeto, avaliaremos se o treinamento de exercício crônico resultará em aumentos no glucagon plasmático que, por sua vez, resultarão em um aumento das taxas de oxidação mitocondrial hepática pela sinalização através do receptor IP3R-I. Em seguida, realizaremos exercício crônico em camundongos obesos IP3R-I knockout (KO), a fim de determinar se a sinalização do cálcio do fígado é necessária para mediar o efeito do exercício para melhorar a sensibilidade à insulina hepática e ou no corpo inteiro com o treinamento físico.