Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre STAT6 e a lesão renal crônica em cães com Leishmaniose Visceral

Processo: 19/11262-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Rosemeri de Oliveira Vasconcelos
Beneficiário:Isabella Junqueira Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Imunopatologia   Leishmaniose visceral animal   Insuficiência renal   Cães   Fator de transcrição STAT6

Resumo

Na Leishmaniose Visceral (LV), o parasito Leishmania infantum chagasi infecta os hospedeiros vertebrados por meio do vetor (Lutzomyia longipalpis), sendo os cães os principais reservatórios domésticos da doença, além de fonte de infecção para o homem. Nos cães, os sinais clínicos incluem lesões de pele (alopecias, descamação, úlceras, crostas), emagrecimento progressivo a caquexia, onicogrifose, linfadenomegalia generalizada. O baço, fígado e a medula óssea são os principais alvos da infecção sistêmica. O envolvimento renal é comum, mesmo em animais aparentemente sadios e sem alterações nos níveis séricos de uréia e creatinina. A evolução da lesão renal resulta em insuficiência renal crônica e o óbito pode ser secundário a gravidade das lesões. No homem, o fator de transcrição STAT6 foi relacionado a um efeito protetor dos túbulos e interstício renal frente a injúrias, estimulando a produção de matriz extracelular e fibrose renal. Portanto, o objetivo deste estudo consiste em avaliar a intensidade de marcação de STAT6 no rim de cães infectados e comparar este achado com a fibrose do interstício renal e com a intensidade dos processos inflamatórios tubulointersticiais e glomerulares. A densidade de macrófagos positivos para Leishmania sp. também será comparada a estes achados. Para isso, a carga parasitária e a detecção da STAT6 serão avaliadas por imuno-histoquímica, em 25 cães naturalmente infectados, oriundos de área endêmica para LV e em 5 animais controle de áreas não endêmicas. A expressão de ±-SMA (alfa actina de musculo liso) será avaliada devido à sua relação com a fibrose. A intensidade da glomerulonefrite (PAS) e a fibrose renal (Tricrômio de Masson) serão avaliadas por escores. Com os resultados deste estudo será possível verificar se o agravamento da doença renal crônica estaria relacionado a estes parâmetros.