Busca avançada
Ano de início
Entree

Quando a assistência humanitária se torna um problema de segurança pública: estudo do controle de corpos no caso das operações de evacuação de campos de refugiados em Paris

Processo: 19/11315-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 11 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Política Internacional
Pesquisador responsável:Luís Antônio Francisco de Souza
Beneficiário:Thainá Letícia Sales
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):19/25848-9 - As Mises à l'abri e os centres d'hébergement, d'accueil e d'orientation em Paris: a criação, a execução, a gestão e o controle dos corpos dos refugiados, BE.EP.IC
Assunto(s):Refugiados   Assistência social   Relações internacionais   Segurança pública   Paris

Resumo

O presente projeto de iniciação científica pretende analisar a transformação da prática discursiva de assistência humanitária para refugiados em um problema de segurança pública, que trata o refúgio como uma ameaça interna, ao investigar o processo disciplinar de controle de corpos em meios urbanos, aplicando um estudo de caso sobre as operações policiais francesas de evacuação dos campos de refúgio de Paris, entre 2015 a 2018. Baseando-se em uma análise discursiva nos moldes de Michel Foucault, a pesquisa busca a utilização do refugiado por instituições ocidentais (o governo francês e o ACNUR), em uma dinâmica discursiva que, em um primeiro momento, predomina a assistência humanitária para promoção do governo de modo nacional e internacional e que, quando julga necessário, realoca o refugiado até que ele desapareça do entorno urbano na medida em que ações são tomadas para a contenção da possível circulação desses sujeitos. A importância crescente dos estudos críticos sobre o tratamento que refugiados recebem nas Relações Internacionais, para uma possível e desejável formação de autonomia do refúgio, com sujeitos políticos e discursivos, justifica o presente projeto de pesquisa.