Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto da suplementação com capsaicina associado ao treinamento físico aeróbio sobre tecido adiposo visceral

Processo: 19/05295-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Fábio Santos de Lira
Beneficiário:Vinicius Aparecido Matos Soares
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Assunto(s):Composição corporal   Exercício físico   Suplementação

Resumo

Um alto percentual de gordura corporal está diretamente relacionado ao excesso de calorias absorvidas e não utilizadas e o consumo de dietas rica em gordura está relacionada ao acúmulo do tecido adiposo, sobretudo visceral, e que, o exercício físico regular é uma estratégia importante para atenuar o acumulo. Adicionalmente, alguns recursos ergogênicos vem sendo estudados para melhora da composição corporal, sendo eles: taurina, cafeína e recentemente a capsaicina. A capsaicina é uma substância natural encontrada em pimentas e devido aos seus efeitos termogênico, neurais e na elevada oxidação de lipídios, vem sendo estudada como estratégia nutricional para perda de peso. Adicionalmente, já está bem estabelecido o aumento do gasto energético proporcionado pelo exercício aeróbio resultando na redução do peso corporal, somado a isso a capsaicina que também promove um maior gasto energético vem potencializar este efeito. O objetivo deste estudo será avaliar a efetividade da suplementação de capsaicina associada ao treinamento físico aeróbio de alta intensidade sobre o percentual de gordura corporal em jovens treinado. O delineamento experimental do presente trabalho será duplo-cego placebo controlado. Os participantes realizarão 12 semanas de treinamento físico aeróbio intermitente de alta intensidade. Será realizado teste incremental máximo na esteira para estimar o consumo máximo de oxigênio (VO2máx) e a avaliação da composição corporal será por bioimpedância elétrica, DEXA e ultrassonografia. Posteriormente, os participantes serão randomizados em dois grupos (capsaicina 12 mg) e placebo (amido 12 mg), ambos os grupos realizarão exercício intermitente de alta intensidade (100% da velocidade aeróbia máxima, 1:1 e volume total de 5 Km) com estudo duplo cego. Para o tratamento estatístico, será feito teste de Shapiro-Wilk e análise de variância de duas vias para comparar momentos (pré e pós intervenção), analisados pelo software SPSS (versão 22.0).