Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos efeitos da manose sobre o proteoma de células de melanoma em cultura

Processo: 19/10855-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:André Zelanis Palitot Pereira
Beneficiário:Matheus Utrilla Martinelli
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Proteômica   Neoplasias   Metabolismo energético   Linhagem celular tumoral   Melanoma   Manose

Resumo

A elevada demanda energética imposta pelo processo oncogênico tem importantes consequências no metabolismo de células transformadas, bem como tem impacto expressivo nos métodos de diagnóstico e terapias associadas ao tratamento de neoplasias. A manose é um epímero da glicose e, portanto, é absorvida pelos mesmo transportadores que a glicose. Trabalhos recentes utilizando linhagens celulares tumorais demonstraram que este epímero da glicose se acumula nas células como manose-6-fosfato (M6P), devido à baixa expressão da enzima fosfomanose isomerase (PMI), que converte M6P em frutose-6-fosfato (F6P), um intermediário da via glicolítica. Esta característica tem impacto significativo no metabolismo da glicose pela na via glicolítica, ciclo tricarboxílico e via das pentoses fosfato. Neste contexto, o objetivo principal deste projeto é avaliar os efeitos da administração de manose no proteoma de células de melanoma humano maligno, correlacionando os resultados obtidos com possíveis vias biológicas relevantes ao processo oncogênico.