Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese e caracterização de nanopartículas de quitosana para adsorção de metais pesados

Processo: 19/10687-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Fernando Lucas Primo
Beneficiário:Renata Sayuri Kobashigava
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Nanotecnologia   Síntese química   Nanopartículas   Quitosana   Adsorção (química)   Metais pesados   Espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier   Microscopia eletrônica de varredura   Espectrofotometria atômica

Resumo

Dos diferentes tipos de poluentes que contaminam a água, solo e ar devido ao descarte indevido, os metais pesados são considerados substâncias nocivas à saúde pela Organização Mundial da Saúde, pois o acúmulo no organismo apresenta toxicidade e propriedades cancerígenas. Nesse aspecto, a nanotecnologia é uma alternativa notável para monitorar, detectar, e limpar os ambientes contaminados por dispor de características que facilitam a captura dos íons metálicos. Dentre as técnicas de remoção de metais pesados, a adsorção se mostra eficiente. Neste contexto o biopolímero em destaque é a quitosana, por possuir a característica de adsorvente e estabilidade para preparo de sistema nanoparticulado. Por este motivo, o presente projeto tem como intuito sintetizar nanopartículas de quitosana para a adsorção de metais pesados como Pb, Cd entre outros. Para esse fim, avaliações de estabilidade físico-química serão realizadas por meio de monitoramento parâmetros como o potencial zeta, tamanho de partícula, índice de polidispersidade e pH. Além disso, a caracterização das nanopartículas de quitosana será analisada por espectroscopia de infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) e por microscopia eletrônica de varredura (MEV). A determinação da eficiência de adsorção dos metais em questão será efetuada por espectrometria de absorção atômica. Espera-se sintetizar nanopartículas estáveis, uniformes e funcionais, de modo que a propriedade de adsorção dos metais pesados seja de magnitude satisfatória.