Busca avançada
Ano de início
Entree

Estresse por alagamento e recuperação de plantas jovens de bananeira com resíduo do pseudocaule

Processo: 19/07676-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Juliana Domingues Lima
Beneficiário:Mariana Passos da Conceição
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Registro. Registro , SP, Brasil
Assunto(s):Crescimento vegetal   Bananeira   Banana   Água do solo   Solo saturado   Estresse hídrico

Resumo

No Vale do Ribeira, principal região produtora de banana do Estado de São Paulo, as bananeiras experimentam frequentemente estresse por supersaturação de água no solo em decorrência do elevado índice pluviométrico, drenagem insuficiente do solo e lençol freático superficial. Essa condição causa redução da fotossíntese e da translocação de carboidratos, morte de raízes, inibição do crescimento do pseudocaule e da emissão foliar, senescência da parte aérea, e como consequência redução da produtividade. O pseudocaule é um resíduo abundante após a colheita do cacho da bananeira que pode ser fonte de água, nutrientes e substâncias orgânicas. O presente projeto pretende avaliar o efeito do resíduo do pseudocaule na superfície do solo, no crescimento de mudas em condições de viveiro após alagamento, sob temperaturas ambientais contrastantes. Para tal, será realizado um ensaio com mudas de bananeira cv. 'Nanica' cultivadas em vasos, que serão alagados por 72 horas. O delineamento adotado será o inteiramente casualizado em esquema fatorial 2 x 2 x 2 (duas épocas de estresse, ausência e presença do alagamento, ausência e presença do resíduo), com seis repetições. Os períodos de estresses serão novembro, quando as condições climáticas são favoráveis para bananeira e maio, quando as temperaturas mínimas limitam o crescimento da planta. Uma porção de 20 cm do pseudocaule será coletada no campo de planta recém-colhida, segmentada e colocada sobre o solo de metade das plantas. Posteriormente, o crescimento das plantas (sistema radicular e parte aérea), o teor de clorofilas e carboidratos nas folhas e raízes será avaliado antes e após o período de recuperação visando atestar se a presença do resíduo é benéfica para retomada de crescimento das raízes das plantas após o estresse.