Busca avançada
Ano de início
Entree

Obtenção de micropartículas de óleo de linhaça empregando como material de parede as proteínas de arroz por liofilização

Processo: 19/09079-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:Matheus Boeira Braga
Beneficiário:Lídia Alves da Silva Paiva
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Processos industriais   Secagem de alimentos   Microencapsulação   Microemulsão   Micropartículas   Liofilização   Óleo de linhaça   Ácidos graxos ômega-3

Resumo

Atualmente existe um crescente interesse no consumo de proteínas vegetais, especialmente devido aos diversos benefícios à saúde associados a essas proteínas e aos estilos de vida vegetariano e vegano. Dentre essas proteínas, estão as proteínas de arroz, que possuem elevada concentração de aminoácidos essenciais e ausência de glúten e lácteos. Outros componentes que vem despertando o interesse dos consumidores são os ácidos graxos ômega 3, que são importantes agentes antioxidantes, protetores do sistema cardiovascular e neurológico. Dentre os alimentos ricos em ômega 3 está o óleo de linhaça, que é extraído a partir das sementes do linho. Estudos recentes demonstraram que o consumo de ômega 3 pode ajudar na recuperação muscular, apresentando grandes benefícios especialmente para atletas e pessoas idosas. Em associação com o consumo de proteínas, esses benefícios podem ser ainda maiores. Assim, este trabalho tem como objetivo desenvolver micropartículas a partir de microemulsões de óleo de linhaça e proteína de arroz com o uso da técnica de liofilização. O produto desenvolvido será um sólido particulado hipoalergênico e rico em ômega 3 e proteínas. Além das propriedades nutricionais, o processo de microencapsulação com o uso das proteínas de arroz pode promover uma maior proteção e estabilidade ao óleo de linhaça.