Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do plasma de argônio na osseointegração e na biomecânica de implantes de titânio

Processo: 19/13098-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Luana Marotta Reis de Vasconcellos
Beneficiário:Paola Aguiar Afonso da Rosa
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Ósseointegração   Tratamento de superfícies   Argônio   Implantes dentários de titânio   Histologia oral   Histomorfometria

Resumo

Novos tratamentos para superfície de titânio (Ti) vêm sendo desenvolvidos visando auxiliar o sucesso do implante a longo prazo, bem como influenciar positivamente o processo de osseointegração. Desta forma, o objetivo nesta pesquisa será comparar a osteogênese, in vivo de implantes de Ti puro grau 5 submetidos ou não ao tratamento com plasma de argônio, por meio de análise histológica e histomorfométrica, além de teste de torque. Serão utilizados neste estudo 14 ratos, que receberão um implante na tíbia direita e outro na esquerda: a) Grupo controle (GC): implante de Ti; b) Grupo experimental (GE): implante de Ti tratado com plasma de argônio. Após 21 dias da cirurgia, os animais serão selecionados aleatoriamente, e eutanasiados. Ambas as tíbias de 07 ratos serão submetidas à análise histológica para avaliar o tecido ósseo na interface osso-implante e histomorfométrica para quantificar o osso neoformado nesta interface. As tíbias dos outros 07 animais serão submetidas ao teste de torque reverso para mensurar a força de fixação dos implantes ao tecido ósseo. Os dados serão estatisticamente analisados, utilizando o software GraphPadPrism (GraphPad, San Diego, CA) inicialmente por meio do teste de normalidade visando a aplicação do teste estatístico adequado. O nível de significância adotado será o valor convencional de 5%.