Busca avançada
Ano de início
Entree

Resíduos da indústria de açaí e polpa de banana em produtos extrusados

Processo: 19/10803-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Tecnologia de Alimentos
Pesquisador responsável:Caroline Joy Steel
Beneficiário:Fernando Fernandes Martins
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Processamento de alimentos   Aproveitamento de subprodutos   Extrusão (tecnologia de alimentos)   Extrusão termoplástica   Açaí   Banana

Resumo

Presenciamos no mundo um paradoxo entre populações subnutridas e toneladas de alimentos desperdiçados em paralelo com a procura por produtos alimentícios práticos, rápidos e vantajosos pela sociedade atual. É comum que as frutas no Brasil sejam encaminhadas para o processo de despolpamento, a fim de se obterem polpas congeladas, sucos, etc. Este processo, por sua vez, gera subprodutos (cascas, sementes e caroços), que podem ainda conter altos níveis de compostos bioativos. O açaí (Euterpe oleracea Mart.), fruto típico da região Amazônica, fornece resíduos com importantes elementos funcionais e nutricionais como as fibras alimentares. A banana (Musa paradisiaca L.), por sua vez, apresenta-se como uma fruta economicamente acessível, de grande produção e com substâncias naturais benéficas, tais como polifenóis e fibras. Como o açaí apresenta rendimento significativo de resíduos descartados em suas etapas industriais e a produtividade da banana é alta, é conveniente buscar novos destinos de aproveitamento destes. Uma tecnologia alternativa que possibilita a obtenção de produtos como cereais matinais expandidos é a extrusão termoplástica. Este projeto, então, consiste em estudar a aplicabilidade da polpa de banana e dos subprodutos da indústria de açaí no processo de extrusão termoplástica para obter produtos de maior valor agregado, trazendo praticidade na alimentação e recuo da subnutrição, além de impedir as perdas de nutrientes e dos próprios alimentos e, assim, ressignificar o destino destes. Em síntese, o estudo analisará a melhor proporção de mistura dos ingredientes nos extrusados, a fim de investir em desenvolvimento saudável e sustentável.