Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da possível facilitação da resposta de extinção do medo condicionado após trauma por drogas que modulam a sinalização endocanabinóide

Processo: 19/12830-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Sabrina Francesca de Souza Lisboa
Beneficiário:Arthur Alves Coelho
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/19731-6 - Identificação de mecanismos epigenéticos induzidos por estresse que modulam a sinalização endocanabinóide e a resposta neuroimunológica como novos alvos farmacológicos no tratamento do transtorno de estresse pós-traumático (PTSD), AP.JP
Bolsa(s) vinculada(s):19/27458-3 - Possível envolvimento da sinalização endocanabinóide nos comportamentos resistentes ao tratamento induzidos na linhagem de ratos sensível de flinders por exposição a um estressor traumático, BE.EP.IC
Assunto(s):Transtornos de estresse pós-traumáticos   Endocanabinoides   Terapia cognitivo-comportamental   Ações farmacológicas   Condicionamento do medo   Modelos animais

Resumo

O transtorno de estresse pós-traumático (PTSD) pode se desenvolver após exposição a traumas severos, resultando em sintomas debilitantes, como dificuldade em extinguir memórias aversivas. Frente a isto, a principal terapia é a cognitivo-comportamental com intuito de facilitar a extinção daquelas memórias. No entanto, apesar da severidade do PTSD, esta terapia, bem como a farmacoterapia, que pode ser associada à terapia cognitivo-comportamental, são ineficazes em muitos pacientes. Além disso, a farmacoterapia é bastante limitada. Estes fatos demonstram a necessidade de identificação de mecanismos alterados pelo trauma que poderiam servir como biomarcadores e indicar, assim, novos alvos terapêuticos a serem explorados. Os sistemas neuroimune e endocanabinoide (ECB) se encontram alterados em resposta ao trauma em humanos e em animais. Há evidências de interações entre estes sistemas na modulação das respostas ao estresse, como ativação de células da micróglia e alterações na plasticidade sináptica, podendo resultar em disfunção sináptica. Uma das alterações da micróglia que poderia contribuir para estes efeitos é a ativação do inflamassoma de NLRP3. O objetivo deste projeto é avaliar se a intervenção farmacológica no sistema ECB associada ao processo de extinção 7 dias após a exposição a um potencial evento traumático em camundongos é capaz de facilitar o processo de extinção e se há alteração de moléculas deste sistema e do inflamassoma de NLRP3.