Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de linhagens genéticas do vírus da raiva específicas aos morcegos Desmodus rotundus e Artibeus spp. por meio da análise genômica de populações virais isoladas destes reservatórios utilizando-se o sequenciamento na plataforma Illumina MiSeq

Processo: 19/04023-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Juliana Galera Castilho Kawai
Beneficiário:Débora Nunes de Souza
Instituição-sede: Instituto Pasteur (IP). Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Raiva   Biologia molecular   Morcegos

Resumo

A raiva é um grave problema de saúde pública, principalmente em países em desenvolvimento onde é endêmica, ocorrendo em cerca de 59.000 morte/ano. No Brasil, com a adoção da vacinação de cães pelas autoridades, houve uma redução no número de casos nessa espécie. No período de 2005 a 2015, 76 casos de raiva foram reportados, sendo que 75,7% dos casos a fonte de infecção foram os morcegos. Nas regiões Sul e Sudeste do Brasil em que a raiva em cães e gatos causada pela linhagem cão doméstico (Variante antigênica 2) está controlada, no entanto esses animais continuam se infectando regularmente com linhagens genéticas do RABV específicas de diferentes espécies de morcegos, principalmente a linhagem Desmodus rotundus/Artibeus spp.. Até o momento com base nos genes N e G do RABV, não foi possível determinar alguma região específica do genoma dos RABV pertencentes à linhagem Desmodus rotundus/Artibeus spp. que permitisse a diferenciação desses dois reservatórios. Por isso, o estudo de genomas completos dos RABV desses isolados é imprescindível na procura dessa diferenciação. Para isso, este estudo utilizará 90 amostras positivas para raiva, 49 relacionadas D. rotundus e 41 Artibeus. sp. Todas do estado de São Paulo. Essas amostras serão submetidas a síntese random ds-cDNA e sequenciamento por ILLUMINA deep sequencing e os genomas completos serão usados para filogenia genômica/genes e para pesquisar assinaturas de linhagens específicas. E assim, aprimorar a vigilância epidemiológica para o controle da doença no país.