Busca avançada
Ano de início
Entree

Monitoramento e caracterização molecular de arbovírus isolados de dípteros da Amazônia Ocidental Brasileira (Estado de Rondônia)

Processo: 18/18867-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Edison Luiz Durigon
Beneficiário:Cairo Monteiro de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Virologia   Alphavirus   Arbovirus   Flavivirus   Orthobunyavirus   Diptera   Rondônia

Resumo

O Brasil é um país que detém de grande parte de seu território tomado por florestas tropicais e outros ecossistemas naturais que lhe permitem condições ideais a presença de Arbovírus. Inúmeros Arbovírus já foram detectados e isolados ao longo do território, com muitos ainda endêmicos, tais como o Dengue vírus (DENV), Zika vírus (ZKV), Chikungunya vírus (CHIKV) e muitos outros que circulam na natureza por intermédio de hospedeiros reservatórios e vetores artrópodes, que frequentemente causam surtos de doenças em animais e humanos. O estado de Rondônia, situado ao norte do país detém de T de seu território coberto pela floresta Amazônica, rico em biodiversidade de plantas e animais. A vegetação, hidrografia e o clima equatorial criam ecossistemas com condições que favorecem a existência de diferentes espécies de Artrópodes. Nesse contexto, a presença desses vetores, somado à crescente taxa de desmatamento e as precárias condições de saneamento básico de grande parte da população, permitem potencial transmissão e estabelecimento de arboviroses nesta região. Dessa forma, o presente trabalho terá como objetivo monitorar a presença de Arbovírus de importância médica, tais como Flavivirus, Alphavirus e Orthobunyavirus, por meio da reação de RT-PCR e Nested PCR nos vetores artrópodes que circulam na região do estado de Rondônia, Brasil; bem como a caracterização molecular por meio do sequenciamento de nucleotídeos dos possíveis Arbovírus encontrados, a fim de promover informações sobre os vírus circulantes e a capacidade dos vetores na transmissão de determinadas cepas, para que possam ser adotadas medidas preventivas de combate ao vetor, uma vez que a principal forma de prevenção de epidemias se concentra no controle desses insetos. (AU)