Busca avançada
Ano de início
Entree

A pré-ativação de músculos inspiratórios potencializa a força, velocidade e potência de jogadores de futebol? análise dos sinais mecânicos e fisiológicos por modelo computacional

Processo: 19/10666-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de agosto de 2019
Vigência (Término): 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Convênio/Acordo: NWO
Pesquisador responsável:Fúlvia de Barros Manchado Gobatto
Beneficiário:Felipe Marroni Rasteiro
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/50250-1 - O segredo de jogar futebol: Brasil versus Holanda, AP.TEM
Assunto(s):Eficiência   Futebol

Resumo

O futebol de campo é uma modalidade caracterizada por esforços intermitentes de alta intensidade que exige elevada demanda energética, bem como depende das capacidades físicas força, velocidade e, consequentemente, potência. Adicionalmente, o comportamento das variáveis fisiológicas como a frequência cárdica, oximetria e concentração de lactato sanguíneo em avaliações físicas específicas e partidas de futebol está bastante relacionado ao bom desempenho dos atletas. Como estratégia para elevar ainda mais o rendimento esportivo, estudos recentes vêm sinalizando os possíveis benefícios da pré-ativação (PA) de músculos inspiratórios (MI) na execução de sprints, quando analisadas as variáveis mecânicas e sua associação com a fadiga. Entretanto, embora possa parecer interessante ao desempenho, essa aplicação ainda não foi testada em jogadores de futebol. De modo geral, o projeto objetiva avaliar a força, velocidade e potência de jogadores de futebol em teste semi-atado de sprints repetidos realizado no próprio campo de futebol, investigando os possíveis efeitos da pré-ativação de musculatura inspiratória sobre a potencialização do desempenho desses atletas. Ainda, por propor o registro de muitos sinais mecânicos e fisiológicos obtidos por tecnologias vestíveis e com elevada frequência de captura, pretende-se encontrar o melhor modelo computacional capaz de tratar os dados a ponto de sinalizar as possíveis explicações para a potencialização do desempenho pelo método da pré-ativação da musculatura inspiratória, como espera-se observar. Para isso, serão avaliados jogadores de futebol da primeira divisão do Campeonato Paulista, sendo todos os encontros realizados em campo de futebol. Após a triagem das equipes e atletas, os avaliados serão submetidos a quatro sessões avaliativas (24 a 48 hs de intervalo). Primeiramente, os jogadores responderão a questionários de anamnese, histórico esportivo-competitivo e nível de atividade física, sendo também submetidos à avaliação antropométrica/composição corporal e familiarização com os equipamentos. Em uma segunda sessão, terão a pressão inspiratória máxima (PImáx) individual mensurada. Posteriormente, em duas ocasiões randomizadas (sem e com a pré-ativação de músculos inspiratórios), executarão o Running-based Anaerobic Sprint Test (RAST) atados ao carro de resistência variável (CRV), com registros da força, velocidade e potência sendo efetuados ao longo do teste e recuperação. O protocolo do RAST é composto por 6 sprints em distância equivalente a 35 metros, com pausa passiva de 10 segundos entre os estímulos. Além de atados ao CRV, por estarem os jogadores portando tecnologias vestíveis, serão também efetuados registros das variáveis fisiológicas frequência cardíaca, oximetria de pulso e razão oxi-desoxiemoglobina em músculos mais ou menos ativos durante os testes, além de medidas lactacidêmicas e monitoramento de respostas psicofisiológicas após o término dos esforços. Os dados serão apresentados em média e erro padrão, tendo a normalidade e homogeneidade testadas. Dados de variáveis fisiológicas e mecânicas serão tratados em ambiente Matlab. Para cada um dos cenários (com e sem PA de MI) será realizada uma análise comparativa dos parâmetros mecânicos e fisiológicos de interesse por meio do teste-t de Student para amostras dependentes (Pd0,05). Correlações entre PImax individual e razão oxi-desohemoglobina em músculos ativo e menos ativo serão testadas (produto x momento de Pearson), assim como o coeficiente de correlação intraclasse. O tamanho do efeito será calculado (proposta de Cohen) e a análise de Bland and Altman adotada para verificar a acurácia e precisão dos dados. Para a correta interpretação dos sinais mecânicos e fisiológicos nos dois cenários e na linha do tempo (durante os esforços, pausas e recuperação), o projeto aproximará a Ciências do Esporte à Computação, objetivando encontrar o melhor modelo para análise e interpretação dos dados e suas relações com o desempenho.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.