Busca avançada
Ano de início
Entree

O bem-estar do macho suíno influência na qualidade dos gametas

Processo: 19/11026-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 20 de agosto de 2019
Vigência (Término): 27 de março de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Pesquisador responsável:Adroaldo Jose Zanella
Beneficiário:Thiago Bernardino de Almeida
Supervisor no Exterior: Tracy Lynn Bale
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Maryland, Baltimore (UMB), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:17/05604-2 - O bem-estar do macho suíno interfere na qualidade dos gametas, BP.DR
Assunto(s):Bem-estar do animal   Vesículas extracelulares   Epigênese genética   Metilação

Resumo

Nas fazendas comerciais de criação de suínos, os machos são frequentemente expostos a situações estressantes, como alojamento individual, temperatura ambiente inadequada, restrição alimentar, falta de interação social, doença, entre outros. As consequências de tais situações estressantes para o bem-estar dos animais reprodutores e possíveis impactos na qualidade do sêmen são desconhecidas. Pesquisas recentes indicaram que os efeitos epigenéticos no sêmen são responsáveis por mudanças no metabolismo e comportamento da prole, inclusive nas gerações subsequentes, modulando a resiliência dos animais e, consequentemente, o bem-estar dos mesmos. A população de micro RNAs não-codificantes e a metilação do DNA no sêmen são nossos alvos de estudo, pois representam os possíveis mecanismos para explicar os resultados hereditários na modulação comportamental e fisiológica, relatados anteriormente. A maioria dos estudos sobre programação fetal em mamíferos foi realizada em fêmeas pois elas desempenham um papel extremamente importante na modulação dos mecanismos de adaptação fetal. Nosso grupo de pesquisa e muitos outros demonstraram que o período pré-natal e neonatal pode influenciar o comportamento e a fisiologia modulando a resiliência da prole. O macho é um modelo interessante, uma vez que não tem uma interação tão íntima com a prole, portanto, quaisquer alterações transmitidas vêm através de suas células germinativas ou do conteúdo de fluido seminal. O suíno é um modelo extremamente útil de estudo do impacto paterno na prole, pois sua fisiologia é muito semelhante à dos seres humanos e produzem grandes proles. O objetivo deste projeto é mensurar o impacto de diferentes condições de alojamento, celas de gestação convencionais, baias e baias enriquecidas, em parâmetros comportamentais e características seminais moleculares de machos reprodutores.